Saneamento das cidades angolanas é preocupante
23-10-2007 | Fonte: Apostolado
Ambientalistas e técnicos consideram que as cidades do país estão mal servidas no domínio do saneamento básico. Os peritos iniciaram esta terça-feira um congresso para debater o assunto.

No centro das discussões está o atraso na adopção e implementação de políticas tendentes para a melhoria do ambiente urbano.

Consideram a situação como preocupante, pelo que esperam que a reunião chegue a conclusões inscritas nos desafios do milénio.

Um dos graves problemas para as cidades angolanas está ligado à poluição do meio e a proliferação de lixo, prejudicando a saúde dos citadinos.

Baltazar de Oliveira, assessor do ministério do urbanismo e ambiente disse que este encontro vai de encontro às preocupações do Governo, para corrigir a situação.

Os especialistas são unânimes em considerar que o país está muito atrasado em matéria de saneamento ambiental, ainda sem políticas coerentes e realistas.

Na região dos países pobres da SADEC apenas o Malawi está próximo de alcançar os objectivos.

Baltazar Oliveira, afirma ser urgente a abordagem da melhoria da qualidade de vida das cidades do país, que passa por um saneamento básico capaz de reduzir as doenças respiratórias provenientes da poeira, que provocam a morte a várias crianças.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação