Inabe tem disponíveis três mil bolsas internas para todo país
25-02-2008 | Fonte: Angop
O Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (Inabe) tem à sua disposição três mil bolsas para todo o país, informou esta segunda-feira, o director da instituição, Jesus Baptista.

O responsável prestou esta informação durante um encontro realizado no anfiteatro do governo da província de Luanda, que teve como propósito a apresentação de projectos de bolsas de estudo internas.

Para a província de Luanda, adiantou o director do Inabe, estão disponíveis 540 bolsas internas que vão beneficiar estudantes que ingressam pela primeira vez na universidade e os que já se encontram inseridos no subsistema do ensino superior.

Segundo Jesus Baptista, com as bolsas do tipo "C", a instituição vai gastar por mês 330 mil dólares enquanto com as bolsas do tipo "D" estimam-se gastos mensais na ordem de mais de um milhão de dólares.

Este ano o Inabe, a título excepcional, aceitará até 25 de Março, a apresentação das candidaturas, que deverão ser entregues nas instituições de ensino superior, onde o aluno fez o exame de aptidão ou esteja inscrito.

"Nas províncias onde não existem instituições do ensino superior, como Bengo, Cunene, Kuando Kubango, para citar alguns exemplos, os estudantes podem inscrever-se em qualquer outra localidade onde exista uma instituição do ensino superior independentemente da sua localização geográfica", explicou.

De acordo com o responsável do Inabe, todos os anos os interessados terão os meses de Janeiro e Fevereiro para depositarem as suas candidaturas nas secretarias das instituições de ensino superior, privada ou pública, onde pretendam estudar ou se encontrem vinculados.

Os responsáveis de institutos médios devem, a seu nível, contribuir para uma divulgação correcta do projecto e verificar a idoneidade das pessoas que concorrem às bolsas do ensino superior quando pedirem os certificados, passando, então um documento de confidencialidade, recomendou.

O director do Instituto Nacional de Bolsas de Estudo apresentou como critérios para o acesso às bolsas internas, o comportamento durante a frequência do ensino médio, aproveitamento de referência, excelência nas artes ou revelação de talentos.

As bolsas abrangem as pessoas que estejam inseridas em agregados familiares cujos recursos sejam igual ou inferior a 200 dólares. O regime de protecção especial que atinge os deficientes de guerra, filhos de antigos combatentes que tenham até 25 anos de idade, é outro critério para a sua obtenção.

Jesus Baptista explicou que os alunos poderão perder as bolsas caso tenham mau comportamento moral e cívico, a posse de documentos fraudulentos, o abandono do curso sem motivo plausível, a destruição dos bens materiais postos à sua disposição, assim como a melhoria das condições financeiras do bolseiro.

Informou ainda que o instituto de bolsas poderá também criar nos próximos anos os cursos de pós-graduação em que poderão candidatar-se pessoas até aos 35 anos de idade.

A governadora interina de Luanda, Francisca do Espírito Santo, adiantou na ocasião que a expectativa em torno das bolsas internas é muito grande, mas este é apenas um passo modesto atendendo ao número de jovens que querem estudar.

"A abertura deste processo será apenas a título experimental, porque o número de bolsas internas para este ano será reduzido. Mas, com a avaliação que será feita no ano em curso iremos sugerir o aumento de número de bolsas concedidas", observou a governante.

Francisca do Espírito Santo esclareceu aos presentes que este ano foram apenas concedidos dois dos cinco tipos de bolsas que o regulamento do instituto de bolsas prevê.

Lembrou que existem 540 bolsas internas para Luanda, por isso o processo deve ser transparente e feito com lisura porque, "o que se pretende é criar oportunidade para os jovens que querem continuar os seus estudos mas que por questões financeiras não o podem fazer".

O secretário de Estado para o Ensino Superior, Adão do Nascimento, presente no encontro, adiantou, por sua vez, que estas bolsas internas são um auxílio financeiro do estado para que os jovens possam ter acesso ao ensino superior.

O regulamento do Inabe, que ainda não foi publicado em Diário da República, poderá ser divulgado oficialmente no próximo mês de Março.

Estiveram presentes no encontro, responsáveis dos instituto médios de Luanda e pré-universitários, o director provincial da educação, chefes de departamento e responsáveis do Governo Provincial de Luanda.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
A CASA de Abel Chivukuvuku:
  • Vai reforçar a prática da democracia
  • Não vai trazer nada de novo
  • Vai retirar eleitorado ao MPLA
  • Vai retirar eleitorado a UNITA
  • Vai retirar eleitorado ao MPLA e a UNITA