Salário mínimo sobe mais de 100% em cinco anos
15-05-2008 | Fonte: Jornal de Angola
O salário mínimo em Angola valorizou-se em mais de 100 por cento, nos últimos cinco anos, a contar desde 2003, ano em que o salário mínimo na Função Pública se situava em 4 mil e 14 kwanzas. A partir deste mês, o funcionário público do escalão base aufere 8 mil e 609 kwanzas, com retroactivo de Abril, depois do recente incremento de 8,78 por cento.

Os dados foram apresentados pelo director nacional de Condições e Rendimentos do Trabalho do Ministério de Administração Pública, Emprego e Segurança Social (Mapess), Luís Machado.

Em 2002, o salário mínimo era o equivalente a 50 dólares, subindo para 4 mil e 14 kwanzas (50,94 dólares), em 2003.

No ano seguinte, a Função Pública tinha um salário mínimo de 5 mil e 850 kwanzas equivalente a 66,68 dólares. Já em 2006, este salário aumentou para 6 mil e 661 kwanzas (82.26 dólares). E no ano passado (2007), o salário mínimo esteve situado em sete mil e 420 kwanzas (99,15 dólares).

Este aumento, segundo Luís Machado, vem representar o poder de compra em função daquilo que são as reais necessidades e anseios dos trabalhadores públicos.

O director informou que, a partir de 2002, em Angola passou a vigorar um princípio segundo o qual a inflação esperada fosse inferior, ou superior à inflação real e que a diferença deve ser incluída no ano seguinte para manter o princípio do poder de compra.

Este princípio, acrescenta o director, fez com que as variações inflacionárias fossem reajustadas nos anos seguintes. Em média são feitas duas vezes por ano, nos meses de Abril e de Setembro.

O reajuste deste ano foi de 83,45 por cento, com um aumento salarial de 8,78 por cento, enquanto no ano de 2006 foi de 12,95 por cento incluindo a inflação real e a esperada com proporções diferentes.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
Quais os motivos que levaram Angola a obter resultados negativos na corrida ao CAN 2015
  • Os adversários são mais fortes
  • Falta jogadores de qualidade
  • Problemas administrativos
  • Equipa Técnica