UNITA nega lista de portugueses
19-05-2008 | Fonte: Correio da Manhã
A UNITA negou ontem a existência de uma lista que alegadamente circula em Luanda com mais de 20 nomes de políticos do CDS, do PS e empresários portugueses que supostamente ajudaram o partido – então liderado por Jonas Savimbi – na guerra civil em Angola.

O semanário «Expresso» adiantou ontem a existência da referida lista sem contudo referir um único nome de implicados na ajuda financeira ao «Galo Negro».

Em declarações ao «Correio da Manhã», o secretário-geral da UNITA, Abílio Kamalata Numa (na foto), negou a existência da lista e explicou que, no seu entender, são notícias que resultam da efervescência e frenesim da pré-campanha eleitoral fabricadas pelo regime'. «São os expedientes do MPLA como objectivo de coibir os nossos amigos de nos apoiarem na campanha eleitoral», disse Abílio Numa. «Nunca tivemos ajuda financeira desses partidos e empresários, apenas o seu apoio moral».

Recorde-se que a alegada lista surgiu num recente artigo do «Jornal de Angola», que ameaçou revelar nomes de políticos e empresários lusos que ajudaram a UNITA com dinheiro na guerra em Angola.

Nomes nunca foram revelados

O secretário-geral da UNITA, Abílio Numa, afirmou ao Correio da Manhã que «não é a primeira vez que o ‘Jornal de Angola’ afirma que vai revelar os nomes de políticos e empresários portugueses que ajudaram a UNITA».

«Certo é que o referido jornal nunca publicou, até agora, quaisquer nomes». Numa reiterou que «os apoios da UNITA, aquando da guerra, foram dos EUA e da África do Sul».
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
Quais os motivos que levaram Angola a obter resultados negativos na corrida ao CAN 2015
  • Os adversários são mais fortes
  • Falta jogadores de qualidade
  • Problemas administrativos
  • Equipa Técnica