Caso Nfulupinga vai ao Tribunal Internacional
01-07-2008 | Fonte: Novo Jornal
O Partido Democrático para o Progresso de Aliança Nacional de Angola (PDP-ANA) vai recorrer ao Tribunal Internacional (TI), nos próximos dias, face ao silêncio das autoridades que investigam o assassinato de Nfulupinga Nlandu Victor (na foto), ocorrido há quatro anos.

“Passados quatro anos, o nó não acta nem desata. Penso que o Tribunal Internacional é o caminho a seguir”, advertiu ao NJ o actual líder do partido, Sediangany Mbimbi, que lamentou haver ignorância por parte dos que investigam.

O político não acredita num bom desfecho do caso, justificando que, em Angola, assuntos “ardentes” que mexem com as estruturas do governo são sempre “engavetados” pela Direcção de Investigação Criminal (DNIC).

Neste circuito, Sediangany Mbimbi acredita, que o acto covarde que culminou com a morte de Nfulupinga tem “cunho político” e exige que a DNIC faça um pronunciamento à Nação sobre o referido processo.

“Como as entidades competentes mostraram o interesse, Nhamena que assassinou toda a família aqui em Luanda, no município de Viana, foi procurado e capturado em Samba Cajú, no Kwanza Norte, onde estava refugiado. Mas como Nfulupinga fazia muito barulho ao parlamento e nos outros fóruns de âmbito nacional, ninguém se preocupa em perseguir seus carrascos”, notou.

Em vários pronunciamentos, o director nacional da DNIC, o comissário Eduardo Cerqueira, negou sempre haver má fé no que diz respeito à investigação do caso Nfulupinga e defendeu sempre que o processo decorria os seus trâmites legais.

Segundo ele, há casos que demoram muitos anos para a sua investigação, mas acabam por ser esclarecidos.

Nfulupinga Nlandu Victor foi assassinado no dia 2 de Julho de 2004, numa sexta-feira, em Luanda, por um grupo de elementos até aqui desconhecidos. Ele foi baleado com um tiro de metralhadora AK, quando se dirigia para o seu caro à saída da sede do seu partido, no bairro do Cassenda, município de Maianga.

Os autores do crime escaparam com a viatura do deputado de marca Mitsubish do tipo cabine dupla.

O político, que tinha 54 anos, nasceu na província do Uíge e era professor titular da Universidade Agostinho Neto.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário