Chefe de Estado visita projectos de habitação social em Luanda
09-07-2008 | Fonte: Jornal de Angola (Santos Vilola)
O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, visitou, ontem, os projectos habitacionais em construção nos bairros Zango III e IV, situados nos arredores de Viana, que prevêem realojar cerca de sete mil famílias que vivem em zonas de risco.

Na casa modelo construída no Zango III, o Presidente José Eduardo dos Santos conheceu o tipo de habitação que está a ser erguida no projecto. As novas habitações, que, em princípio, devem ser concluídas até Outubro de 2009, têm três quartos, sala, cozinha e casa de banho. Ainda ontem, o Presidente da República visitou, igualmente, o projecto de construção das residências para os antigos combatentes. Trata-se de uma vila habitacional, que está a ser construída no quilómetro 25 da estrada nacional Luanda-Catete. A ser construída em um ano, a vila, denominada “Projecto Kussanguluka”, terá 860 casas do tipo T3 (três quartos, sala, cozinha e casa de banho). A construção das casas, cujo projecto é financiado pelas instituições bancárias BNI e BPC, arranca em breve.

Antes de visitar o Zango, o Chefe de Estado radiografou as obras de recuperação do pavimento da Avenida Deolinda Rodrigues, que consiste na colocação de passeio em granito (extraído na província da Huíla) com relva, iluminação e sanitários públicos. Na última etapa da sua jornada de campo, José Eduardo dos Santos reuniu-se com membros do Governo Central e do GPL, na Administração do Sambizanga, onde foi aclamado por centenas de populares que o aguardavam à saída. É a segunda vez, este ano, que o Presidente da República realiza uma jornada de campo. A primeira aconteceu em Fevereiro.

Milhares de famílias que vivem em zonas de risco em Luanda serão realojadas no Zango em condições dignas até Outubro do próximo ano. O programa de realojamento das populações, sob a responsabilidade do Gabinete de Obras Especiais, está a concluir cerca de sete mil casas no Zango III e IV, arredores de Viana, em Luanda.

As novas habitações, melhoradas em relação às actuais que existem naquele projecto residencial, têm três quartos, sala, cozinha e casa de banho coberta de zinco com tecto falso.

A coordenação do Gabinete de Obras Especiais apresentou ontem ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, o projecto de construção das referidas habitações sociais, numa exposição gráfica feita durante a sua visita ao Zango. Durante a manhã de ontem, José Eduardo dos Santos percorreu as obras de construção das casas no Zango, pela segunda vez desde que foi concebido. Na casa modelo construída no Zango III, o Chefe de Estado foi informado sobre o tipo de habitação que está a ser erguida no projecto.

Os empreiteiros (em grupo de sete, entre os quais a construtora brasileira Odebrecht) já concluíram 520 casas. No Zango III estão a ser erguidas quatro mil casas, enquanto as restantes três mil serão edificadas no Zango IV, cerca de um quilómetro depois.

Nos novos complexos habitacionais serão erguidos institutos médios politécnicos e de gestão, centros de formação profissional, escolas, centros comerciais, creches, supermercados, quadras desportivas, largos, igrejas, padaria, lojas de conveniência da rede PRESILD e bancos comerciais.

O Projecto habitacional Zango foi concebido inicialmente para acolher os antigos moradores das barrocas da Boavista e do bairro da Congeral (Baleizão), em Luanda, no âmbito do Programa de Emergência Habitacional, aprovado pelo Conselho de Ministros em 2000.

As populações são desalojadas das zonas consideradas de risco pelo Governo Provincial de Luanda para posteriormente serem realojadas em local seguro. O Zango (fases I e II) tem uma população de cerca de 160 mil habitantes, entre os quais os populares desalojados da Boavista.

Acompanharam ontem a jornada de campo do Presidente da República, que terminou com uma reunião na administração municipal do Sambizanga, membros do Governo Central, do secretariado do Conselho de Ministros, a governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo e administradores municipais.

No Sambizanga, última etapa da sua visita de campo, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, rendeu-se ao calor humano da população. José Eduardo dos Santos teve que abandonar por alguns instantes as formalidades protocolares pré-definidas para se dirigir, em gesto de saudação, à população, acenando as suas mãos.

A população dos arredores da administração municipal do Sambizanga esperou durante três horas para saudar o Presidente José Eduardo dos Santos, enquanto esteve reunido com membros do Governo Central e do GPL. Mesmo durante o percurso, o Presidente não passou despercebido da população.

Da rua Lueji Anconda, a população, perfilada na avenida e nas janelas dos prédios, não arredava o pé, sem antes ver passar o Presidente, que tinha entrado à socapa na administração municipal do Sambizanga.

O Presidente percorreu algumas zonas da capital, começando pelo Largo da Independência, estrada Luanda – Viana, Zango, as ruas do embondeiro e tanque do Cazenga, estrada da Cuca (avenida N’gola Kiluanje), imediações do mercado São Paulo até à administração municipal do Sambizanga.

É a segunda vez, este ano, que o Presidente da República realiza uma jornada de campo. A primeira aconteceu em Fevereiro. Na ocasião, o Chefe de Estado visitou a estrada Viana – Cambulombo; Viana – Cacuaco; Luanda – Kifangondo. O percurso de cerca de 30 quilómetros percorridos entre as 10 horas e meia e as 14 horas terminou no Golfe.

Em Luanda, estão em curso projectos de recuperação das valas de drenagem da Lagoa de São Pedro, Senado da Câmara, Cazenga – Cariango e do Rio Seco.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
O que mais o marcou no campeonato do Mundo Brazil 2014
  • Arbitragem
  • Desempenho das Equipas Africanas
  • Casos extra-jogos
  • Estádios
  • Manifestações