Governadores nomeados por decreto presidencial
12-10-2008 | Fonte: Jornal de Angola
O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, nomeou ontem oito novos governadores provinciais, entre os quais duas mulheres. Tratam-se de Cândida Celeste da Silva, nomeada para governadora do Bié, e Cândida Maria Guilherme Narciso, para a província da Lunda-Sul. As duas juntam-se à Francisca do Espírito Santo, governadora de Luanda, a primeira mulher a ocupar o cargo de governadora de província no país.

Em despachos exarados ontem, o Presidente da República nomeou ainda Boaventura da Silva Cardoso para governador de Malanje, Armando da Cruz Neto, para Benguela.

No mesmo decreto, foram nomeados Mawete João Baptista, para governador da província do Uíje, Eusébio Teixeira de Brito, para governador do Kuando-Kubango, António Didalelwa, para a província do Cunene e Isaac Francisco Maria dos Anjos, para a província da Huíla.

O Presidente da República exonerou Dumilde das Chagas Simões Rangel do cargo de governador da província de Benguela e Francisco José Ramos da Cruz de governador provincial da Huíla.

Miji Muachissengue, Cristóvão Domingos Francisco da Cunha, José Amaro Tati, João Baptista Chindandi e António Bento Kangulo foram exonerados dos cargos de governadores da Lunda-Sul, Malanje, Bié, Kuando-Kubango e Uíje, respectivamente.

O Presidente José Eduardo dos Santos exonerou também os embaixadores no Reino da Espanha, Armando da Cruz Neto, e na República Democrática do Congo, Mawete João Baptista.

Na sexta-feira, o Presidente da República tinha nomeado o Secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, e os vice-ministros.

O Presidente da República, ao nomear mais duas governadoras, deu continuidade à política que visa aumentar as quotas de mulheres na vida política.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
Quais os motivos que levaram Angola a obter resultados negativos na corrida ao CAN 2015
  • Os adversários são mais fortes
  • Falta jogadores de qualidade
  • Problemas administrativos
  • Equipa Técnica