Centenas de pessoas atacadas por animais
22-01-2009 | Fonte: Angop
Pelo menos 920 pessoas foram mordidas por cães e gatos, de sete a 19 de Janeiro corrente, em três províncias do país, sem registo de mortes, informou o chefe de Departamento de inspecção da Delegacia Provincial de Luanda, Maurício Manuel.

Em declarações à Angop, o responsável referiu que, dos casos registados, dois ocorreram nas províncias do Bengo e Kwanza-Sul, sendo os restantes nos nove municípios da província de Luanda. Maurício Manuel alertou a população que, em caso de mordedura, o primeiro passo é lavar a ferida com bastante água e sabão e, de seguida, dirigir-se ao centro mais próximo para fazer a vacina anti-rábica.

O chefe de Departamento de Inspecção disse ainda que a vacina contra a raiva é feita em cinco doses e que a falta de uma delas pode ser fatal. “Muitas pessoas depois de fazerem a primeira vacina não voltam ao local para completar as doses. Isso é muito perigoso, porque o vírus da raiva é muito forte e pode resistir às drogas e causar morte,” alertou.

Solicitou as pessoas que foram mordidas a se dirigirem à delegacia de saúde e fazer o tratamento completo. A fonte disse não existir dificuldades em medicamentos. Pediu ainda a colaboração de todos os proprietários de cães e gatos para levá-los à vacina a partir dos três meses de idade, por forma a se evitarem casos de raiva. Explicou que a transmissão da raiva do animal para o homem pode ser feita também através da saliva de um animal com raiva na superfície da ferida de um indivíduo. Para finalizar, defendeu que os cães afectados não deviam ser sacrificados, mas sim levados a um veterinário para tratamento.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário
Quais os motivos que levaram Angola a obter resultados negativos na corrida ao CAN 2015
  • Os adversários são mais fortes
  • Falta jogadores de qualidade
  • Problemas administrativos
  • Equipa Técnica