Cazenga: Um bairro onde é proibido viver
16-12-2009 | Fonte: A Capital
A onda de criminalidade vão bastante alta no município do Cazenga, em Luanda, onde o inexistente patrulhamento policial e a ausência de fornecimento de energia eléctrica, a que o bairro se encontra mergulhado há já longo tempo, são os factores apontados como facilitadores, para a ocorrência de uma série de crimes, com os amigos do alheio a determinarem as regras de jogo.

Os moradores locais são confrontados, diariamente, por assaltos à mão armada e crime de violação sexual, concorridos com constantes ameaças de morte, além de presenciarem, também, as lutas entre gangs rivais.

Os populares são obrigados a acompanharem como meros espectadores as “batalhas campas”, entre os diversos bandos de malfeitores.

Em face de tal situação, moradores que não descartam a hipótese de procurarem um local mais seguro. Um dos moradores, que se identificou como Ndoma Sabino, vendedor num dos mercados do município, afirmou ter já presenciado inúmeros assaltos, sobretudo de pessoas que utilizam aquele trajecto de e ir para casa.

“Diariamente, é possível presenciar dois ou mais crimes”, revelou, tendo acrescentando depois: “alguns jovens que cometem estes crimes residem no bairro, sendo que, inclusive, alguns chegam a realizar cobranças aos taxistas, pelos espaços que estes ocupam, sob fortes ameaças”.

É no período nocturno que as acções criminosas recrudescem. É ver os populares em passos apressados para chegarem, são e salvos, à casa com o receio de caírem numa espécie de “recolher obrigatório”, que é imposto pelos meliantes.

Queixou-se, por outro lado, dos agentes da ordem pública destacados para aquela perímetro que, no lugar de garantirem a tranquilidade, transfiguram-se em agentes reguladores de trânsito, interpelando as viaturas em troca de uma “gasosa” de 200 ou 300 kwanzas, para que se dedica à venda de dólares no mercado informal.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação