Mexidas no Executivo
24-09-2010 | Fonte: O PAÍS
A cessação de funções por parte do ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, na remodelação que o Presidente da República e chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos, deverá efectuar nos próximos dias, ficará a dever-se ao facto de o bureau político do MPLA ter constatado a necessidade de uma figura ao nível do partido que acompanhe a implementação da sua política económica por parte do Executivo.

De facto, com a acumulação de funções no Executivo e no secretariado do bureau político do MPLA, de cujo programa económico é o mentor, Manuel Nunes Júnior achava-se numa situação em que, como se diz na gíria desportiva, era visto como árbitro e jogador ao mesmo tempo.

Em face disso, revelou uma fonte de O PAÍS, a super-estrutura do partido no poder entendeu realizar a movimentação de Nunes Júnior para se dedicar inteiramente ao acompanhamento da implementação da política económica, devendo o seu confinamento ao secretariado do bureau político do MPLA implicar outras alterações no Executivo.

Segundo a fonte deste jornal, e para normalizar a situação em matéria da gestão dos assuntos económicos, o Presidente José Eduardo dos Santos deverá mexer no titular da pasta dos Transportes e no governo do Banco Nacional de Angola.

Assim, sempre em consonância com a fonte de O PAÍS, Augusto da Silva Tomás deverá seguir para o Ministério da Coordenação Económica, sendo provável a nomeação de Abraão Gourgel para dirigir o sector dos Transportes.

Observadores da política angolana, entretanto, desenham outro cenário adveniente do facto de ser Carlos Feijó quem debita os comentários em matéria económica, quando dos balanços trimestrais do curso da governação, para sustentar que a extinção pura e simples da pasta da Coordenação Económica pode ser uma hipótese a admitir, já que o Presidente José Eduardo dos Santos conta com uma assessoria para os assuntos económicos, além, é claro, da existência dos Ministérios do Planeamento e das Finanças.

Contrariando notícias divulgadas pela imprensa, a fonte deste jornal apontou como a outra alteração iminente, o regresso de Gonçalves Muandumba para o secretariado do bureau político do MPLA onde responde pelos quadros, deixando assim, tal como Manuel Nunes Júnior, de acumular funções no partido com as do aparelho do Estado.

Para prover este lugar, o nome do deputado à Assembleia Nacional pelo MPLA e presidente do Comité Olímpico Angolano, Gustavo da Conceição, tem sido referido como o provável substituto de Gonçalves Muandumba no Ministério da Juventude e Desportos.

Este jornal apurou também que a remodelação governamental deverá incidir também nos governos provinciais, estando prevista a ida de Mawete João Baptista para a província do Cunene, Aníbal Rocha deixa o Parlamento para ocupar-se de Benguela.

Francisca do Espírito Santo sai de Luanda e vai render Mawete João Baptista na província de Cabinda, devendo o seu lugar ser ocupado pelo general Armando da Cruz Neto, enquanto o ministro da Hotelaria e Turismo deverá exercer as funções de governador da província da Huíla.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação