Luanda realiza concurso público para quadros da saúde
14-01-2011 | Fonte: Angop
O governo de Luanda vai realizar, este ano, um concurso público extraordinário para recrutar médicos, enfermeiros e outros técnicos para preencher o quadro clínico de varias unidades sanitárias da província, anunciou a vice-governadora para a área Social, Juvelina Imperial.

O anúncio foi feito na noite de quinta-feira depois das visitas surpresas realizada pelo governador de Luanda, José Maria Ferraz dos Santos, à Maternidade Augusto Ngangula, aos hospitais dos Cajueiros e do Kilamba Kiaxi e ao Centro de Saúde da Terra Nova.

Juvelina Imperial afirmou que o problema de recursos humanos é uma situação com a qual o Governo Provincial de Luanda tem se debatido há bastante, mas o governo da província está trabalhar no sentido de arranjar uma solução extraordinária de modo a resolver o problema de quadro em breve.

" Nós temos falta de médicos, enfermeiros e através de um concurso público extraordinário vamos minimizar a questão da falta de quadros nas unidades hospitalares. As pessoas demoram muito tempo para serem atendidas devido à falta de médicos e de enfermeiros, já que há um único técnico para atender mais de 50 pessoas", adiantou.

Afirmou que a visita serviu para constatar a forma como a população é atendida e tomar notas dobre as varias situações que estão ao alcance do governo da província e nos próximos dias darem-se alguns passos para solucionar as preocupações que os técnicos de saúde apresentaram.

Segundo a responsável, depois das visitas as instituições sanitárias foi possível depreender que existem dificuldades inerentes das próprias direcções dos centros de saúde e outras que não da responsabilidade dos directores dos centros.

Manifestou a sua satisfação pela forma como a Maternidade Augusto Ngangula está organizada e pela entrega do pessoal.

"O Ngangula foi a instituição que nos provocou alguma satisfação pela entrega e forma de organização do hospital. Quando chegámos encontramos algumas pessoas na recepção à espera de atendimento e quando saímos já não se encontravam no local e isso demonstra haver eficiência do pessoal", referiu.

Explicou que o governo de Luanda vai fazer o possível para ajudar a maternidade a solucionar a preocupação relacionada com o espaço do bloco operatório, devendo oferecer uma sala de operações nova, tendo em conta o numero de pessoas que o hospital recebe.

Outra preocupação manifestada pela direcção da maternidade Augusto Ngangula, segundo a vice-governadora, está relacionada com a morgue da instituição que tem sido motivo de discórdia entre os moradores dos arredores e a maternidade.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário