Grupo União Operário Kabocomeu vence Prémio BAI-Canção do Carnaval 2011
12-03-2011 | Fonte: Angop
O União Operário Kabocomeu, primeiro vencedor do Carnaval nacional, em 1978, conquistou, este ano, o Prémio BAI-Canção do Carnaval, com a canção “Divorcio”, numa promoção do Banco Africano de Investimento (BAI).

A distinção, segundo o júri do prémio presidido pelo músico Massano Júnior, deve-se a preservação de um género característico no Carnaval, a kazukuta, e pela preocupação em transmitir, pelo texto, valores comportamentais e cívicos, num ritmo sincopado, característico do grupo, de feição, marcadamente luandense. A canção em causa fala sobre as separações conjugais.

Como tal, o grupo recebeu o valor de 10 mil dólares norte-americanos.

O grupo desfilou na Nova Marginal de Luanda, com 250 integrantes, ao som da canção “Divórcio”, de Joaquim Júnior, tendo como comandante Manuel Júnior.

O Rei foi António João e a Rainha Antónia João Ebo, que marcaram o ritmo do passo da agremiação fundada a 2 de Janeiro de 1952, ao ritmo da dança kazukuta.

Na classe B, o prémio foi para o grupo União Angola Independente, com a música “Comboio Luanda-Malange”, pela interpretação e composição da matéria rítmica e textual, e ainda pelo recurso a uma fusão de canções que têm o comboio como tema, o que acabou por constituir uma homenagem a autores consagrados da história da Música Popular Angolana.

O prémio correspondente à classe C (infantil) foi atribuído à canção “Defesa da tradição”, do grupo União Cassules dos Jovens da Cacimba, pelo carácter explícito das mensagens apelativas, aproximando o ritmo expressivo do Carnaval à tradição musical angolana, enaltecendo, desta forma, as origens sócio-culturais do Carnaval angolano.

O júri, que esteve reunido após a realização do acto central do Entrudo, na terça-feira, foi composto por Massano Júnior (presidente), Jomo Fortunato (porta-voz), Francisco Pedro (jornalista do Jornal de Angola) e António da Cruz Lima (escritor).

A classificação das canções teve em conta a harmonia, melodia, ritmo, interpretação, letra da canção e correcção linguística, num total de 10 pontos cada.

Segundo Jomo Fortunato, a interpretação diz respeito à mímica e à teatralização que envolve a postura de liderança vocal, sendo que a letra é premiada tendo em conta um maior ou menor talento poético.

Instituído pelo BAI, o Prémio Bai-Canção do Carnaval tem como objectivo persuadir os compositores das músicas carnavalescas a melhorarem as suas canções.

A gestão do prémio tem sido da responsabilidade da Arte Viva – Edições & Eventos Culturais, que o organiza desde a passada edição do Carnaval, na qual foram distinguidos os grupos Unidos do Caxinde, na classe A, União Nzinga Mbandi, na classe B, e União Cassules Café de Angola, na classe C (infantil).
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário