Reservas do Quimberlito de Catoca vão gerar USD 11 biliões em 40 anos
12-01-2005 | Fonte: Angop
As reservas de diamantes do quimberlito de Catoca, na província da Lunda Sul, vão render nos próximos 40 anos 11 biliões de dólares.

Segundo o director-geral da Sociedade Mineira de Catoca, Manuel Ganga Júnior, em declarações à imprensa, na província da Lunda Sul, esse montante será proveniente dos 271 milhões de toneladas de minério extraídos da rocha e que resultará no aproveitamento de 189 milhões e 300 mil quilates de diamantes a adquirir durante 40 anos.

Com uma área de superfície de 63 hectares (cem metros quadrados) e 900 metros de diâmetro, o quimberlito de Catoca já rendeu, até 2004, 254 milhões de dólares, oito anos após início da sua exploração, e está situado a 600 metros de profundidade, dos quais quatro milhões e 600 metros cúbicos de terra são inaproveitáveis.

A fonte indicou que os estudos geológicos da mina de Catoca , desde a sua descoberta, já consumiu um total de 18 milhões e 500 mil dólares.

Acrescentou que o Governo angolano já arrecadou 312 milhões e 76 mil dólares de impostos da actividade mineira exercida em Catoca, desde 1998.

Além da área diamantífera, disse, o projecto estendeu as suas acções para agricultura, pecuária e em programas sociais de apoio à comunidade de Catoca, nomeadamente no cultivo de milho, abacaxi, banana, abóbora, criação de suínos, bovinos e de galináceos para a produção de ovos.

A instituição construiu, há três anos, na localidade do Luenda, uma escola do primeiro nível, com capacidade para 303 alunos, garantindo 609 lanches/dia, que é extensivo às crianças do pré-escolar controladas pelo Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS).

Dentre outras acções consta também a reabilitação do hospital provincial em 2002, avaliado em dois milhões de dólares, a criação de um sistema de abastecimento de água potável para os bairros vizinhos ao Catoca, atendendo seis mil pessoas, e a formação de núcleos desportivos nas disciplinas de andebol, ténis e futebol.

Embora a Sociedade Mineira de Catoca tenha prestado apoio às comunidades, verifica-se ainda nas localidades vizinhas ao projecto uma grande discrepância entre o baixo nível de vida das populações e as receitas obtidas do diamante ali extraído.

O projecto Catoca foi criado em 1995, mas só em 1997 iniciou-se a exploração efectiva do quimberlito. O período que antecedeu a exploração, isto é, a primeira fase, foi de reconhecimento geológico e avaliação, de estudo das características da terra e dos materiais que compõem a sua natureza, forma e origem.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário