Falta de chuvas no Sumbe provoca uma "catástrofe"
13-09-2012 | Fonte: Angop
A diminuição do caudal do rio Cambongo, por força da falta de chuvas, é a principal causa da redução dos níveis de abastecimento de água às populações e irrigação nas fazendas da cintura verde do Sumbe, disse ontem o governador provincial do Kwanza Sul, Serafim Maria do Prado.

Em declarações à imprensa, no final de uma visita de algumas horas à Fazenda Mundo Verde e à Barragem da Sassa, situadas ao longo do rio Cambongo, Serafim do Prado referiu que a situação é muito crítica face ao baixo caudal do rio.

“Estamos em presença de uma catástrofe ecológica, caso não haja chuva neste período, o que vai prejudicar o abastecimento de água às populações e a rega das culturas agrícolas”, explicou o governador.

Serafim do Prado referiu que o governo da província do Kwanza-Sul vai trabalhar com as estruturas centrais do Ministério da Energia e Águas no sentido de se encontrar uma solução. Segundo o governador, a primeira medida para se estancar a crise de água é a construção de comportas para a reserva no período nocturno e abrir durante o período da manhã.

Quanto ao estudo que está a ser feito para a montagem de uma subestação de tratamento de água no rio Keve, adiantou que os trabalhos  prosseguem, visto que o rio possui um maior caudal e é capaz de abastecer a cidade do Sumbe e as áreas dos arredores.

O governador Serafim Maria do Prado apelou à calma, pois o Executivo trabalha no sentido de resolver essa situação que tem prejudicado a população e os agricultores da região.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário