Restos mortais de "Fontinhas" foram a enterrar no Alto das Cruzes
01-07-2013 | Fonte: Angop
Os restos mortais do ex-integrante do agrupamento Ngola Ritmos, Euclides Fontes Pereira “Fontinhas”, foram a enterrar hoje, segunda-feira, no cemitério do Alto das Cruzes, em Luanda.

Fontinhas, um insigne executante da dikanza, morreu sexta-feira (28 de Junho), em Luanda, vítima de doença.

Herdeiro da sabedoria ancestral dos mais velhos, em 1951 Fontinhas integrou o núcleo essencial do Ngola Ritmos, no seu período áureo, que vai de 1950 a 1959, fase anterior à prisão dos seus mais importantes integrantes.

Insigne executante da dikanza no N’gola Ritmos, formado por Amadeu Amorim, Liceu Vieira Dias, José Maria, Nino Ndongo, Belita Palma e Lourdes Van-dúnem, Euclides Fontes Pereira era detentor de uma subtileza muito peculiar de fricção da dikanza, tendo-se notabilizado usando os dedais, de forma singular e criativa, alterando o timbre da sua dikanza, instrumento chave nas soluções rítmicas do Ngola Ritmos.

Compositor do clássico “Nzagi”, Euclides Fontes Pereira pertenceu ao conjunto musical que se revelou num dos paradigmas do nacionalismo angolano, fenómeno consubstanciado, fundamentalmente, na intervenção musical, numa evidente perspectiva de alerta e de emancipação da consciência política e cultural, tal como o fizeram, numa dimensão mais claramente política e mobilizadora, os Kimbambas do Ritmo e Nzaji, nos primórdios da luta de libertação nacional.

Além de “Nzaji”, de sua autoria, o músico contribuiu para a interpretação de clássicos da música angolana: Muxima, Madya Kandimba, Henda-ya-Xala (uma das primeiras canções interpretadas pelo Ngola Ritmos), Mana Fatita, Xinguilamento, Ngakwambele kyá, Phalami, Kangrima, Enu mu ilumba, Mbiri-mbiri, Totoritwe, Dya ngo wé, Kunguenu e Kopé.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação