Angola pode liderar produção de petróleo em África em 2014
12-07-2013 | Fonte: Lusa
Angola está a caminho de se tornar o primeiro produtor africano de petróleo já no próximo ano, ultrapassando a Nigéria devido às dificuldades internas deste país, de acordo com a consultora Energy Aspects, citada pelo Financial Times.

De acordo com o analista-chefe para a área do petróleo da Energy Aspects, Amrita Sen, "a produção angolana tem vindo lentamente a subir devido às novas explorações, enquanto a produção da Nigéria tem caído devido a roubos de petróleo e a interrupções no fornecimento, o que levou a que a produção nigeriana tenha passado de 2,2 milhões de barris por dia, em 2012, para menos de 1,9 milhões actualmente".

Angola, aliás, já tem ultrapassado a produção nigeriana nalguns meses neste ano. Segundo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEC, na sigla em inglês), em maio a Nigéria produziu 1,676 milhões de barris diários, ao passo que Angola chegou aos 1,730. Em Abril, a Nigéria voltou à liderança, mas por pouco 1,727 contra 1,711 milhões por dia.

"Angola pode destronar a liderança da Nigéria no futuro próximo se a situação nigeriana não melhorar. A razão não é necessariamente porque Angola vai aumentar a produção significativamente - aliás, mas sim porque a produção nigeriana está a cair. Angola ainda não tem capacidade para produzir mais que a Nigéria, actualmente", acrescentou o especialista.

Uma das principais razões para o declínio na produção da Nigéria é o problema dos roubos. Hoje mesmo a Shell anunciou o fecho, pela segunda vez em menos de um mês, de um dos principais 'pipelines' [estrutura de transporte de petróleo] depois de ter localizado mais uma brecha no equipamento feita por ladrões.

O roubo de petróleo na Nigéria é um problema sério para as autoridades, que estimam perder cerca de 6 mil milhões de dólares em receitas anuais, e têm ainda de lidar com os incêndios, explosões e prejuízos ambientais que surgem quando os ladrões tentam furar os 'pipelines' para removerem o petróleo que depois é vendido no mercado negro.

O problema dos roubos de petróleo na Nigéria é tão sério que, em Marco, o presidente da Shell no país ameaçou fechar um 'pipeline' devido ao roubo diário de petróleo no montante de 60 mil barris: "Isto está a chegar a um ponto em que em vez de permitir que as pessoas continuem a atacar o meu 'pipeline' e devastar o ambiente, talvez tenha de fechar o 'pipeline' por inteiro", ameaçou o responsável.

Segundo a mesma fonte, "a situação nas últimas semanas não tem precedente... O volume de petróleo a ser roubado é o maior nos últimos três anos, mais de 60 mil barris só da Shell".

Esta semana, o ministro dos Petróleos angolano, José Maria Botelho de Vasconcelos, vaticinou que Angola deve chegar aos 2 milhões de barris por dia no próximo ano ou em 2015, no máximo, uma meta que tinha sido prevista alcançar já este ano, mas "de acordo com os dados disponíveis, a subida para a produção de dois milhões de barris de petróleo por dia deverá acontecer entre 2014 e 2015", disse o governante.

A produção de Angola, este ano tem rondado os 1,750 milhões de barris por dia, em média, estando as reservas estimadas em 12,7 mil milhões de barris.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário