Prémio Sonangol de Literatura volta a ser atribuído em 2006
02-03-2005 | Fonte: Lusa
O Prémio SONANGOL de Literatura, um dos mais importantes prémios de natureza cultural atribuídos em Angola, aberto a escritores de língua portuguesa africanos e timorenses, voltará a ser atribuído em 2006, foi hoje anunciado em Luanda.

A partir do próximo ano, este prémio, que é patrocinado pela Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (SONANGOL), passará a ser atribuído de cinco em cinco anos, tendo o seu valor sido fixado em 25 mil dólares (cerca de 20 mil euros).

O galardão, que pretende distinguir obras inéditas de autores lusófonos dos países africanos de expressão portuguesa e de Timor-Leste, foi atribuído pela primeira vez em 1993 e manteve uma periodicidade anual até 2001, altura em que passou a ser atribuído de dois em dois anos.

No entanto, esta periodicidade apenas se cumpriu uma vez, quando o prémio foi entregue em 2003, tendo sido anunciado no ano passado que passaria a ser atribuído de três em três anos.

Agora, no anúncio da abertura do período de entrega de obras candidatas, a organização anunciou que, a partir de 2006, o prémio passará a ser entregue apenas de cinco em cinco anos, alegadamente devido a dificuldades financeiras da empresa estatal angolana para o sector do petróleo.

"A empresa fez uma avaliação dos gastos realizados e concluiu que, passados dez anos, o saldo era muito elevado. Nós pretendemos conter os nossos custos, já que, além deste prémio, também patrocinamos actividades desportivas", afirmou Silva Neto, administrador da SONANGOL e coordenador da comissão que promove o prémio de literatura.

As obras candidatas ao Prémio SONANGOL, que podem ser de qualquer género literário, devem ser entregues até 31 de Maio, sendo obrigatório que sejam escritas em português e que se refiram a factos, acontecimentos ou personagens relativos ao país de onde é natural o autor.

A cerimónia de atribuição do prémio está marcada para 25 de Fevereiro de 2006, dia do aniversário da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola.

Inicialmente, este prémio, que é gerido pela União dos Escritores Angolanos, estava limitado a autores de Angola, passando em 1999 a abranger também escritores de Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe, países onde a SONANGOL exerce a sua actividade.

Acabou, no entanto, por ser alargado aos países africanos de língua portuguesa e aos autores timorenses, abrangendo a quase totalidade dos países lusófonos, deixando de fora apenas Portugal e Brasil. A obra "O Homem das Sereias", de João Espírito Santo, recebeu o primeiro Prémio SONANGOL de Literatura, atribuído em 1993.

José Mena Abrantes, Frederico Manuel dos Santos e Jacques Arlindo dos Santos foram outros dos escritores angolanos galardoados com este prémio, que também já foi atribuído ao autor cabo-verdiano Carlos Manuel de Melo Araújo.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação