Embaixadora dos EUA esclarece polémica sobre «ultimato» de Washington
08-11-2016 | Fonte: Novo Jornal
A embaixadora dos EUA em Angola garantiu, em Luanda, que não existe qualquer pressão por parte da administração norte americana para que a estrutura accionista dos bancos angolanos afaste as pessoas politicamente expostas. Helen La Lime esclareceu que todas as decisões sobre a presença de instituições dos EUA no país são exclusivamente comerciais.

Falando aos jornalistas no final da 49.ª edição do First Friday Club, evento promovido pela Câmara de Comércio Estados Unidos ­ Angola (USACC), sempre à primeira sexta­feira de cada mês, a embaixadora norte-­americana abordou a polémica sobre o alegado ultimato de Washington à banca nacional para afastar acionistas com ligações políticas.

Desmentindo a existência de pressões dos EUA sobre o sistema financeiro angolano, Helen La Lime sublinhou que não se deve confundir a saída dos bancos norte­-americanos de Angola com uma decisão política.

"A decisão de se retirarem de Angola é uma decisão comercial tomada pelos próprios bancos, pesando o risco de se fazer negócios aqui com o valor [daí decorrente]", especificou a embaixadora.

Helen La Lime reforçou que a opção de saída dos chamados bancos correspondentes devem ser apreciadas à luz das normas internacionais que regulam o sistema financeiro, nomeadamente no que respeita à transparência dos procedimentos.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação