UNITA pede celeridade na conclusão do inquérito sobre incidente do Uíge
15-02-2017 | Fonte: Angop
A UNITA encorajou nesta quarta-feira as autoridades competentes do país a apurarem, o mais depressa possível, as causas do incidente que causou, na semana finda, 17 mortes e 61 feridos, no Estádio Municipal 4 de Janeiro, província do Uíge.

O facto ocorreu no jogo inaugural do Campeonato Nacional da Primeira Divisão "Girabola 2017", entre Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo.

Segundo o secretário-geral do partido, Franco Marcolino Nhany, que falava em conferência de imprensa, devem ser investigados os envolvidos no processo de asseguramento do jogo e avaliados os métodos aplicados, na altura, pela Polícia Nacional.

Durante a conferência de imprensa, que visou reflectir sobre o momento político do país, actualmente dominado pelo processo de Registo Eleitoral, o dirigente expressou o sentimento de pesar da direcção da UNITA às famílias das vítimas.

Reafirmou, por outro lado, a inquietação do maior partido da oposição, pelo facto de o ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, dirigir o processo de Registo Eleitoral, sendo ao mesmo tempo segundo cabeça de lista do MPLA para as Eleições Gerais de 2017.

Segundo o dirigente da UNITA, o país vai mudar com o voto responsável do povo nas próximas eleições, às quais espera que sejam convocadas nos termos da Constituição da República.

Repudiou as práticas de intolerância política, tendo relatado um suposto caso registado a 11 de Fevereiro do presente ano, no município de Ekunha, província do Huambo, "envolvendo indivíduos não identificados" que teriam "agredido supostos militantes da UNITA e causado danos".
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário