Linha ferroviária para novo aeroporto já em construção
20-04-2017 | Fonte: Angop
Uma linha ferroviária para acesso ao novo Aeroporto Internacional de Luanda começou a ser construída há quatro meses, com a terraplenagem de uma das fases, desde o km 30 ao Bungo, Porto de Luanda.Os trabalhos estão a ser realizados em três frentes e deverão estar concluídos em 18 meses. Um dos grupos trabalha do km 30 a Viana, outro da Frescangol até ao Dimuca e um terceiro ao Porto de Luanda.  
 
A primeira fase (contempla as três frentes), do km 30 à estação ferroviária do Bungo, estará concluída em Agosto deste ano - soube hoje a Angop de fonte próxima à empreitada a cargo da CRIG.
 
Actualmente também está em curso a criação de sistemas de drenagem. A 20 de Abril, quinta-feira, está previsto o início da aplicação das travessas para instalação dos carris.
 
O escopo do projecto prevê a construção de quatro passagens desniveladas para solucionar a intercessão do trânsito rodoviário e o ferroviário, facilitando o acesso ao novo aeroporto internacional de Luanda.    
 
Em Maio de 2015, o ministro dos Transportes, Augusto Tomas, durante uma visita do Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, ao novo aeroporto internacional de Luanda, explicou que seriam realizadas obras ligadas ao reforço da mobilidade das populações no eixo Bungo/Baia e daí, aberto um até o novo aeroporto, numa extensão de oito quilómetros.
 
Neste percurso, segundo o dirigente, seriam construídas seis novas estações ferroviárias multifuncionais. A primeira no Bungo, seguindo-se a do Baia, Musseques, Viana, Capalanga e a última dentro do novo aeroporto.
 
Em algumas dessas estações haverá centros comerciais e zonas reservadas à realização de check-in para passageiros que eventualmente realizem transbordo para viajar de avião, reservando-se os serviços migratórios no Aeroporto Internacional de Luanda.
 
No mesmo ano, mas no final da VI sessão ordinária conjunta da Comissão Económica e da Comissão para a Economia Real, Augusto Tomas, explicou como funcionará o sistema de acesso ao novo aeroporto de Luanda que envolveria, além da componente ferroviária, a rede de estradas.
 
Em relação aos acessos rodoviários, afirmou que seria aberto a Norte e a Sul da estrada nacional 230, passando paralelo à estrada de Catete.
 
O novo corredor Sul passará pelo Zango, ligando a via principal de acesso ao novo Aeroporto, numa extensão de 23 quilómetros e meio.
 
O outro, o novo corredor Norte, passará entre a nova centralidade de Sequele e Baia, para conectar-se à estrada nacional 230 e o novo aeroporto, numa extensão de também 23,5 quilómetros.
 
Para o governante, que fez estas declarações em 2015, os dois corredores novos totalizam cerca de 50 quilómetros, referenciando que o de Catete é dividido em dois trechos. O primeiro, com 23 quilómetros, vai da Unidade Operativa de Luanda até a via Expresso (Benfica/Cacuaco) e o segundo, com 17 quilómetros, ocupa o itinerário entre a via Expresso e o novo Aeroporto Internacional de Luanda.
 
O trecho 1 prevê a reformulação da actual estrada de Catete que passará por uma auto estrada urbana com ruas de serviços laterais para acessos locais e sete nós que irão garantir as travessias de acessos à auto estrada e com aproximadamente 25 novas passagens pedonais superiores (os nós começaram a ser construídos este ano na via expressa e perto Unidade Operativa de Luanda).
 
O trecho 2 encontra-se em construção, prevendo quatro nós de acessos e uma nova via de acesso ao novo Aeroporto Internacional de Luanda.
 
Paralelamente, prevê-se a parte inferior de Luanda com a intervenção do Eixo Viário, na rua Ndunduma, Abdel Nasser e no acesso à Boavista até a via Expresso em direcção a Cacuaco, ligando-se ao corredor Norte para acesso ao novo aeroporto.
 
Em construção desde finais de 2007, em Bom Jesus, município de Icolo e Bengo, província de Luanda, o novo aeroporto ocupa numa área de uns 10 mil hectares onde há duas pistas duplas. Uma, a norte, possui 3800 metros de comprimento e 60 metros de largura, com capacidade para acolher aviões Boeing 747.
 
A outra, a sul, com quatro mil metros de comprimento e 75 metros de largura, pode receber aviões Airbus 380, o maior de passageiros do mundo.
 
O novo aeroporto internacional de Luanda terá uma capacidade para atender 10 milhões de passageiros por ano. A sua conclusão parcial e inauguração estão previstos para este ano.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário