Ministro da Educação reconhece debilidades na reforma educativa
17-05-2017 | Fonte: Angop
O ministro da Educação, Pinda Simão, reconheceu no município do Cachiungo, as debilidades na reforma educativa vigente no país.

Falando num encontro com os professores locais, o governante afirmou que muitos alunos saídos do sistema de ensino de base não conseguem prosseguir no ensino universitário por insuficiência de conhecimentos.

“Nem todos que veem do ensino básico trazem conhecimentos suficientes para poderem continuar a sua formação sem constrangimentos. É um problema que ainda vivemos, os alunos recebem certificados, mas quando são avaliadas as suas competências nem todos que foram certificados demonstram ter essas competências”, manifestou.

Pinda Simão admitiu que o sistema da reforma educativa tem um nível de eficácia aceitável, permitindo que os alunos evoluam de classe para classe, referindo que as insuficiências da reforma educativa dependem de variáveis externas e outras por identificar, incluindo as que têm a ver com os próprios professores.

O ministro da Educação apelou, por isso, as escolas a trabalharem arduamente no sentido de fazerem com que os alunos demonstrem, depois de receber os certificados, as suas habilidades através das competências adquiridas.

O ministério da Educação, segundo Pinda Simão, tem organizado os recursos necessários para que as escolas possam cumprir com o seu verdadeiro papel, formar indivíduos capazes de contribuírem para o crescimento e desenvolvimento da nação.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário