Angola e Estados Unidos assinam memorando de entendimento
18-05-2017 | Fonte: VOA
O ministro da Defesa angolano e candidato à Presidência do país pelo MPLA, João Lourenço termina nesta quinta-feira, 18, uma visita de três dias aos Estados Unidos, durante a qual assinou um memorando de entendimento para alargar a cooperação militar entre os dois países.
 
Lourenço deverá falar hoje no centro de estudos Atlantic Council devendo deixar Washington durante a tarde.
 
O governante foi recebido na quarta-feira, 17, na capital americana com honras militares de grande pompa quando visitou o túmulo do soldado desconhecido no Cemitério de Arlington, no Estado de Virgínia onde colocou uma coroa de flores nesse túmulo.
 
Uma banda militar entoou os hinos dos dois países e soldados representando os diversos ramos das forças armadas americanas estiveram presentes numa cerimónia presenciada por várias centenas de cidadãos americanos que na altura visitavam o local.
 
Depois da assinatura do acordo e já na sede do Ministério da Defesa, o Pentágono, o secretário de Defesa americano Jim Mattis fez notar a diferença que existe entre Angola de há 20 anos e a situação actual do país.
 
“A diferença entre Angola de há 20 anos e Angola de hoje é a liderança que o ministro Lourenço e outros dão ao país e que cria o futuro brilhante que Angola tem hoje à sua frente”, disse o General Mattis, que afirmou que os Estados Unidos “respeitam e apoiam” Angola nessa caminhada.
 
Já o ministro angolano afirmou que o memorando vai permitir aos dois países “estreitarem cada vez mais os laços de cooperação”.
 
“Nós encaramos a cooperação com os Estados Unidos da América no capítulo da defesa como algo de muito sério”, sublinhou Lourenço, fazendo notar que Angola está “na fronteira entre duas importantes regiões, na transição entre a África Austral e a África Central”.
 
“Estamos localizados no Golfo da Guiné cuja importância geo-estratégica os Estados Unidos têm uma perfeita noção”, destacou Lourenço.
 
“Nós estamos engajados no combate ao terrorismo no geral, mas muito em particular no continente africano naquela região do Golfo da Guiné”, acrescentou João Lourenço que frisou também o papel de Angola na região dos Grandes Lagos e na procura da paz na República Centro Africana, República Democrática do Congo e Burundi.
 
“Acreditamos que quando este memorando de entendimento entrar em vigor com a parceria dos Estados Unidos da América iremos cumprir melhor este papel dissuasor ali na região da África Austral e mais concretamente na região dos Grandes Lagos”, acrescentou o governante para quem a assinatura do acordo “vai passar para a história como um dia importante nas relações entre os dois países”.
 
João Lourenço manteve também encontros no Departamento de Estado.
 
 
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário