UNITA apresenta manifesto aos militantes
16-06-2017 | Fonte: Jornal de Angola
O primeiro secretário provincial da UNITA no Cuando Cubango, Adriano Sapinala, incitou os militantes a redobrarem esforços na divulgação do manifesto eleitoral para convencerem o maior número de eleitores a votar no partido nas eleições gerais de 23 de Agosto.

Adriano Sapinala fez este apelo no final da apresentação do manifesto eleitoral da UNITA, intitulado Angola 2030. No encontro realizado na terça-feira em Menongue, o político sublinhou que o manifesto contém a solução para acabar com os graves problemas que o país vive, sobretudo no que toca à situação financeira, saúde, educação e justiça, e sobre o que considerou “subversão do papel das estruturas do Estado”.

O manifesto Angola 2030, frisou, tem três objectivos principais, nomeadamente o regaste da cidadania, a promoção do futuro e a garantia de que todos os angolanos possam afirmar o país como uma referência de governação e gestão pública, no desenvolvimento sustentável, nos indicadores sociais e ambientais, na eficiência, eficácia dos serviços públicos e na competitividade.

Segundo Adriano Sapinala, para alcançar esses o objectivo, o auto-designado Governo Inclusivo e Participativo (GIP) vai desenvolver a acção governativa a partir de programas assentes em quatro eixos estratégicos, contendo sete medidas de emergência nacional, reforma e responsabilidade social do Estado e alicerces do desenvolvimento económico.

As sete medidas de emergência nacional, disse, têm como principal foco um governo inclusivo, um nova cultura de governação, um programa integrado de emergência nacional, com destaque para a criação de empregos duradouros e de qualidade, uma casa condigna para cada família, saúde para todos, educação de qualidade para o desenvolvimento, segurança social e solidariedade, combate à fome e à pobreza, igualdade de oportunidades, reestruturação da economia, pluralismo na comunicação social e valorização da família.

“O Governo Inclusivo e Participativo, na sua essência, irá intensificar a trajectória da diversificação das exportações e de produção de bens e serviços cada vez mais sofisticados e diferenciados, reforçando a competitividade das empresas e vantagens comparativas para o país, aplicando esforços no sentido de promover uma maior incorporação de valor nacional, assim como reconhecendo a sua importância para a criação de mais emprego e riqueza para Angola”, disse.

O político realçou que o manifesto Angola 2030 é um convite à concórdia, ao progresso social e ao desenvolvimento económico dirigido aos anciãos, aos patriotas de todos os partidos, às mulheres e homens de cultura, aos oficiais e agentes das forças de defesa e segurança e a todos os cidadãos de forma geral.

Adriano Sapinala garantiu que, caso a UNITA ganhe as eleições gerais de 23 de Agosto, não vai olhar para as pessoas através da cor da bandeira partidária, raça, tribo ou religião, tendo em conta que todos os angolanos têm o direito de contribuir para o desenvolvimento sócio-económico do país.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário