Crise alastra-se entre companhias aéreas em Angola
16-07-2017 | Fonte: DW / Lusa
A Transportadora portuguesa TAP está a comprar dívida pública angolana, indexada ao dólar, para se precaver de novas desvalorizações do kwanza. Antes, Emirates cancelou contrato com a angolana TAAG.
 
A informação, compilada este sábado (15.07) pela agência Lusa, resulta de uma análise ao relatório e contas de 2016 da TAP, em que a companhia aérea portuguesa reconhece as dificuldades no repatriamento de depósitos em moeda nacional angolana, provenientes das operações em Luanda, para onde voa diariamente.
 
Por este motivo, a TAP estaria a comprar dívida pública angolana, indexada ao dólar, para se precaver de novas desvalorizações do kwanza, face às dificuldades em repatriar dividendos bloqueados em Angola, que já ascendem a 100 milhões de euros.
 
A transportadora lusa refere que as vendas para Angola caíram cerca de 20% em 2016, face ao ano anterior, situação "acompanhada de uma redução da oferta de voos muito significativa".
 
Além disso, a empresa portuguesa, que em Luanda já deixou de aceitar moeda nacional  para pagar viagens com início fora do país, identifica que teve de "mitigar problemas relacionados com a acumulação de valores pendentes de autorização de transferência para Portugal".
 
"Mais de metade dos valores depositados em Angola, em final de 2016, estavam salvaguardados de novas desvalorizações cambiais, como a que sucedeu em janeiro de 2016, visto ter sido utilizada uma parte dos depósitos em kwanzas para a aquisição de obrigações do tesouro angolano indexadas ao valor do dólar", refere a companhia.
 
Em concreto, a TAP afirma ter subscrito, no decorrer do exercício de 2016 e utilizando mais de metade dos depósitos que tinha então retidos nos bancos angolanos, Obrigações do Tesouro no montante total de 6.899 milhões de kwanzas (39,6 milhões de euros), "correspondentes à taxa de câmbio original de 165,074 kwanzas por dólar".
 
Estas obrigações têm como data de maturidade 06 de dezembro de 2018 e encontram-se indexadas ao valor do dólar, não sujeitas por isso a eventuais novas desvalorização do kwanza.
 
Além destes títulos, a TAP fechou o ano de 2016 com depósitos bancários em Angola no montante de 35,9 milhões de euros, os quais não consegue repatriar.
 
 
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação