Angola e RDC estudam regresso de refugiados congoleses
17-07-2017 | Fonte: RTP África
A informação foi avançada pelo ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, no final da primeira reunião ministerial extraordinária do Mecanismo Tripartido de Diálogo e Cooperação entre Angola, África do Sul e República Democrática do Congo, realizada na quinta-feira (13.07), em Luanda.

O chefe da diplomacia angolana referiu que foi orientada a realização de um encontro, em local ainda por definir, dos governadores das províncias angolana da Lunda Norte e congolesa de Kasai, zona de origem de mais de 31 mil refugiados, que em finais de março procuraram segurança em território angolano, devido a conflitos étnicos e políticos.

Segundo o ministro, os dois governadores vão reunir-se para analisar todos os aspetos que têm a ver com a estabilidade da RDC: "Se for consenso que há de facto condições de paz, naturalmente que esses refugiados poderão começar a regressar para o seu país porque também fazem parte da população congolesa que deve ser registada para as próximas eleições", referiu o ministro.

Georges Chikoti disse que a reunião deverá ser agendada muito em breve "porque já foram dadas as instruções para fazerem o encontro, mas tem que haver uma preparação técnica porque são vários setores que vão (participar)".

O mecanismo tripartido foi criado em 2013 pelos Presidentes de Angola, José Eduardo dos Santos, da África do Sul, Jacob Zuma, e da RDC, Joseph Kabila, para a conjugação de esforços com vista à consolidação da paz e estabilidade no país francófono.

Diplomacia congolesa garante estabilidade

Angola acolhe desde finais de março milhares de refugiados da RDC, provenientes das províncias de Kasai e Kasai central, que procuraram refúgio em território angolano, mais concretamente na província da Lunda Norte, devido ao conflito que se regista nas suas zonas de origem.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação