MPLA defende promoção dos valores culturais
08-08-2017 | Fonte: Angop
O MPLA propõe-se resgatar e promover os valores culturais, de modo a preservar os direitos humanos, a igualdade do género e os direitos das mulheres, declarou nesta terça-feira, em Luanda, o candidato desta formação política a Presidente da República, João Lourenço.

O político, que falava durante um encontro com fazedores da cultura e artes, garantiu que o MPLA, caso vença as eleições gerais de 23 deste mês, vai potenciar o financiamento da cultura, reforçando, a partida, todo o dispositivo legal existente para o efeito.

Realçou, ainda, que o MPLA vai garantir o cumprimento cabal das linhas orientadoras da política cultural em vigor, com destaque para a rede de infra-estruturas culturas de todo país como bibliotecas, arquivos, museus, casas de teatro, cinema, entre outros.

De acordo com o candidato do MPLA a Presidente da República, tal pressuposto vai exigir o aumento de efectivos nas especialidades respectivas, para garantir o normal funcionamento dessas instituições.

“É preciso formar com urgência cada vez mais técnicos no domínio da cultura, pois só estes poderão garantir o sucesso que almejamos neste domínio”, expressou.

Disse ser necessário fazer com que a cultura assuma um lugar de relevo na economia nacional, gerando riqueza e bem-estar para as comunidades e deve criar oportunidades de trabalho e rendimento para os criadores, bem como forjar a identidade e os valores fundamentais, “numa altura em que os fluxos informativos e culturais do exterior contradizem a própria natureza dos angolanos”.

No seu discurso, de cerca de 20 minutos, enalteceu a figura do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, para quem a obra literária “Sagrada Esperança” e o pensamento sobre a cultura nacional “ensina-nos a erguer bem alto a faixa da cultura, como elemento catalisador da nossa unidade”.

Considerou que os ensinamentos de Agostinho Neto sobre a Cultura Nacional terão de ser sempre lembrados, não só como fundamento teórico para as novas gerações, mas, também, no exercício prático nos actuais programas que projectão o progresso e o desenvolvimento de Angola.

Angola contará com nove milhões, 317 mil e 294 eleitores para as eleições gerais deste ano, segundo dados oficiais da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário