APN foi a única força da oposição a saudar a vitória do MPLA e de João Lourenço
07-09-2017 | Fonte: TPA
A Aliança Patriótica Nacional (APN), de Quintino Moreira, foi a única formação política da oposição que felicitou a vitória do MPLA e do seu candidato a Presidente da República, João Lourenço.

Os resultados devem ser recebidos de forma pacífica e ordeira", disse Quintino Moreira quando reagia aos resultados definitivos divulgados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE) salientando que os efeitos demonstram a vontade do povo, que escolheu os melhores.

A APN, que conseguiu 34 976 votos, correspondente a 0,51 por cento, não será extinto por ter ultrapassado a fasquia do meio por cento.

"A partir de agora vamos trabalhar seriamente, para que nas próximas eleições, o partido tenha representação na Assembleia Nacional", disse ainda Quintino de Moreira.

O partido político angolano Aliança Patriótica Nacional (APN) foi legalizado pelo Tribunal Constitucional de Angola a 12 de Agosto de 2015

A nova formação política, fundada por Quintino António Moreira, nasce da antiga coligação Nova Democracia - União Eleitoral (ND-UE).

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) divulgou ontem os resultados definitivos das eleições gerais de 23 de Agosto confirmando a vitória folgada do MPLA e do seu candidato a Presidente da República, João Lourenço, com 61,07%, o equivalente a 4 164 157 votos, elegendo 150 deputados, o que lhe confere uma maioria qualificada na Assembleia Nacional.

A UNITA e o seu candidato à Presidência da República, Isaías Samakuva, ficou em segundo lugar com 26, 67 por cento, o que corresponde a 51 deputados.

Em terceiro ficou a CASA-CE, que propunha Abel Chivukuvuku para a chefia do Estado, com 9, 44 por cento, e 16 deputados.

Segue-se o PRS, com 1, 35 por cento, com dois deputados eleitos, a FNLA com 0, 83 e um deputado eleito.

A APN não elegeu qualquer deputado, tendo conseguido apenas 0, 51 por cento.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação