MBanza Kongo recebe diploma de Património Mundial da UNESCO
09-09-2017 | Fonte: RFI
Na sua qualidade de ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira recebeu no dia 8 de Setembro, na UNESCO em Paris ,o diploma que certifica a inscrição da cidade angolana de MBanza Kongo, como património mundial. 
 
No decurso da sua intervenção a dirigente angolana, destacou os dez anos de trabalho e a colaboração com países africanos, designadamente a República do Congo , a República Democrática do Congo,o Gabão,(territórios do antigo Reino do Kongo ) para que MBanza Kongo, capital de um dos reinos mais poderosos de África entre os séculos 14 e 19  se tornasse um Património Mundial.
 
Carolina Cerqueira sublinhou que os países de língua oficial portuguesa( Brasil e Portugal entre outros) apoiaram a candidatura da cidade situada na província angolana do Zaire, como sendo a de todos os Estados lusófonos. Através do seu conhecimento na área, a França, de acordo com a ministra da cultura de Angola, também deu um importante contributo para a inclusão de MBanza Kongo no Património Mundial.
 
Dez anos de exaustiva colaboração entre Angola, várias entidades e países, culminaram no dia 8 de Julho de 2017 em Cracovia com a inclusão de MBanza Kongo no património mundial, bem como na entrega, em 8 de Setembro em Paris, do diploma que confirma o novo estatuto da capital do antigo Reino do Kongo.
 
Em declarações à RFI, a ministra da Cultura angolana, Carolina Cerqueira resumiu a importância do trabalho que transformou a candidatura de MBanza Kongo numa realidade histórica universal.
 
Situada num planalto à 570 m de altitude, MBanza Kongo foi a capital política e espiritual do Reino do Kongo, assim como um dos maiores Estados de direito na África austral entre os séculos XIV e XIX da nossa era .
 
O centro histórico da cidade angolana desenvolveu- se em redor do Palácio Real, do Tribunal consuetudinário e da árvore sagrada, bem como dos lugares funerários reais.
 
Quando os portugueses chegaram à região  no século XV , transformaram a configuração urbana e arquitectónica de MBanza Kongo, através da construção de edifícios baseada em métodos europeus , mas com materiais locais. De acordo com os especialistas, MBanza Kongo , ilustra, mais do qualquer outro lugar na África subsaariana, as mudanças profundas ocasionadas pela introdução do cristianismo e a chegada dos Portugueses na sub-região da África central.
 
A directora-geral da UNESCO, Irina Bokova, considerou no dia 8 de Setembro que a inclusão de MBanza Kongo como Património Mundial  representa o início de um processo, de gestão, valorização e  educação.
 
Na sua intervenção em Paris, a ministra da Cultura angolana, Carolina Cerqueira realçou que no âmbito da diplomacia cultural, Angola vai propôr a criação de uma cadeira de ensino à escala da África, sobre a história de MBanza Kongo e do Reino do Kongo.
 
Segundo Carolina Cerqueira, MBanza Kongo é também um reflexo da história recente do Estado angolano, que tem como objectivo fazer da antiga capital do Reino do Kongo, uma zona de desenvolvimento sustentado.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário