População angolana pode atingir 20 milhões até 2015
11-07-2005 | Fonte: Angop
A população angolana poderá atingir entre 19 a 20 milhões de habitantes até ao ano 2015, segundo estatísticas do Ministério do Planeamento. Em entrevista à Angop, por ocasião do Dia Mundial da População, que se assinala hoje, o coordenador da unidade de estudo da população do Ministério do Planeamento, Pedro Kiala, referiu que, segundo projecção da sua instituição, a população angolana tende a aumentar nos próximos anos, podendo atingir os 20 milhões.

Neste momento, disse, segundo estimativas a população do país ronda os 13 a 15 milhões de habitantes.

Informou que a população activa de Angola está estimada em oito milhões e 300/500 mil com idades compreendidas entre os 15 e 60 anos. A população idosa, que necessita uma atenção especial, ronda os 730 mil habitantes, cifra que representa quatro a cinco por cento da população.

A população jovem, que se situa entre zero a 18 anos, representa nove a 10 milhões de habitantes.

A nível de Angola, informou existir um médico por 10 mil habitantes, um índice de escolaridade baixo e que cerca de 60 por cento da população é pobre. A taxa de crescimento da população está à volta dos três por cento ano, um crescimento que, segundo o responsável, em termos de investimento não está a ser acompanhado pelas entidades de direito.

Sublinhou que o crescimento da população não corresponde ao ritmo de crescimento sócio-económico do país, um fenómeno que se regista a nível dos países subdesenvolvidos (África, América Latina e Ásia).

De acordo com Pedro Kiala, é necessário criar condições básicas em Angola, investindo mais nos sectores da Saúde e Educação de modo a se reduzir o número de mortes.

Considerou ser importante acabar com a pobreza, pois esta representa a “ligação” entre conflitos sociais e outros males que afectam a sociedade. “É necessário maior sensibilização e consciencialização relativamente aos problemas da população nos programas de desenvolvimento sócio-económico de cada país”, referiu.

Relativamente ao tema “Igualdade de género”, com que se comemora a efeméride, Pedro Kiala afirmou que para o desenvolvimento de uma sociedade todos são úteis, por isso, a mulher é um ser construtivo e a igualdade é um direito que deve ser adquirido, devendo-se respeitar o equilíbrio no género.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação