Basquetebol/Mundial: Yanick lidera na vitória sofrível diante do Egipto
26-11-2017 | Fonte: Angop

Com 14 pontos e sete ressaltos (três ofensivos e quatro defensivos), Yanick Moreira foi preponderante na vitória suada da selecção nacional de basquetebol sénior masculina sobre o Egipto, por 68-64, em jogo da segunda jornada do grupo C das qualificativas ao Mundial da China, em 2019.

 

O poste angolano que actua no Parma Basket da Rússia foi fundamental na luta de tabelas, onde teve de ombrear com duas “torres” egípcias, em particular com Omar Oraby, o melhor ressaltador do encontro, com 15 ressaltos (três ofensivos e 12 defensivos).  

 

De 26 anos, o basquetebolista esteve nos principais momentos que decidiram o jogo, ao anotar quatro pontos, nos instantes  finais, sendo dois deles de lances livres a quatro segundos do fim, castigando falta anti-desportiva de Oraby, que veria a ser desqualificado por atingir as cinco faltas.

 

 

Yanick Moreira esteve muito bem acompanho de Carlos Morais, autor de 12 pontos e quatro ressaltos, todos defensivos, e Leonel Paulo (dez pontos e sete ressaltos, também todos defensivos.   

 

 

Quanto à história do encontro, decorrido no pavilhão multiusos do Kilamba, Angola, que saiu com o mesmo cinco em relação ao desafio frente ao Marrocos (Gerson Domingos, Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Reggie Moore e Yanick Moreira), até começou bem, com dois triplos seguidos, de Reggie Moore e Olímpio Cipriano, respondendo aos dois primeiros pontos do adversário, anotado por Ibrahim Elgammal, o melhor marcador da partida, com 18 pontos.  

 

 

A partir daí os faraós tomaram conta do encontro, abrindo uma vantagem de cinco pontos (6-11), levando o técnico americano ao serviço do cinco nacional, William Voigt, a pedir o primeiro desconto de tempo, quando faltando jogar quatro minutos para o término do quarto inicial.   

 

 

Mesmo com o pequeno repouso, a selecção nacional não reapareceu bem, apesar das entradas de Jerson Lukeni e Eduardo Mingas, que renderam Gerson Domingos  e Reggie Moore.

 

 

Os hendeca-campeões africanos saíram mesmo em desvantagem ao fim deste período (11-22).

 

 

O reatamento é marcado pela entrada de Alexandre Jungo, que se estreia na selecção nacional. O jovem atleta do Interclube não defraudou, dando muito bem conta de si, durante os 11 minutos que esteve em quadra, apontando dois pontos.  

 

 

Durante esta fase,  os pupilos de Willian Voigt imprimiram um maior rigor defensivo, surtindo os devidos efeitos, visto que conseguiram igualar no placar a 25 pontos, quando faltavam pouco mais de quatro minutos para o intervalo.  

 

 

Fruto desta pressão, Leonel Paulo atingiu a terceira falta muito cedo e foi relegado para o banco, ausência bem aproveitada pelo adversário que voltou a fugir no marcador, por cinco pontos (30-35), resultado ao intervalo. Por esta altura Cipriano era o melhor para os angolanos, com oito pontos.

 

 

Bem apoiado pelos adeptos em bom número no recinto, o cinco nacional ressurge com outra postura, com maior velocidade, mas encontrava sempre um oponente bem arrumado defensivamente e que apostava no conta-ataque, apanhando a defensiva angolana desprotegida.  

 

 

Neste momento registava-se um equilíbrio no jogo. E mesmo antes do fim do terceiro quarto, deu-se uma das polémicas no jogo, com Eduardo Mingas a sofrer uma falta já mesmo sobre o apito final, situação reclamada pelos egípcios que alegavam que o tempo já tinha terminado. O resultado estava 49-50.

 

 

Foram precisos cerca de quatro minutos para o trio de arbitragem decidir pelos lances livres, que Eduardo Mingas converteu dois dos três, permitindo com que Angola ficasse à frente muito tempo depois (51-50).

 

 

O último período foi jogado ao pormenor, com os dois conjuntos a primarem por cautelas, com várias alternâncias no placar. A selecção ainda chegou a abrir uma diferença de quatro pontos, a um minuto do fim, mas o inevitável camisola nove (Elgammal) reduziu para um, ao acertar uma bola dos três pontos (65-64).    

 

 

Foi nesta altura que Yanick Moreira aparece para garantir o segundo triunfo de Angola neste torneio, por 68-64, depois de já ter triunfado na estreia diante do Marrocos (62-56). Domingo a selecção nacional defronta a RDC, para a última jornada desta primeira volta.     

 

 

Com arbitragem de Kom Njilo (Camarões), Bem Ltaifa (Tunísia) e Yussuf Maiga (Mali), as selecções marcaram da seguinte forma:

 

 

 ANGOLA: Gerson Domingos (2), Yanick Moreira (14), Jerson Lukeni (1), Olímpio Cipriano (8), Carlos Morais (12), Leonel Paulo (10), Eduardo Mingas (2), Hermenegildo Mbunga (5), Alexandre Jungo (2), Reggie Moore (5), Leandro Conceição (7).

 

 

Treinador: Willian Voigt

 

 

EGIPTO: Mohamed Mohamed (5), Arm Abdelhalim (7), Ramy Gunady (5), Ibrahim Elgammal (18), Haytham Khalifa (6), Youssef Aboushousha (5), Ahmed Khalaf (2), Omar Oraby (16), Ahmed Bakr (00).

 

 

Treinador: Amr Abouelkhie  

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação