Mário Soares disponíveis para os Palancas Negras
26-11-2017 | Fonte: JD

O treinador da equipa principal de futebol do Clube Desportivo da Huíla (CDH), Mário Soares, mostrou-se ontem, em entrevista ao Jornal dos Desportos, estar confiante em realizar um trabalho digno, caso seja convidado pela Federação Angolana de Futebol (FAF), para treinar a selecção nacional de honras, em substituição do hispano-brasileiro, Beto Bianchi, que deixou o comando para se dedicar exclusivamente ao Petro de Luanda. 

 

Numa altura em que a FAF procura um novo seleccionar para orientar os Palancas Negras, que tem como primeiro desafio, a participação no CHAN (Campeonato Africano das Nações, reservado para jogadores que actuam nos respectivos campeonatos),  Mário Soares garante ostentar experiência e conhecimento para poder treinar a selecção nacional e proporcionar alegria ao país.“Se for contactado estou em condições de comandar os Palancas Negras. Somos profissionais de futebol. 

 

 

No meu caso particular, sou um treinador de carteira profissional e tenho ambições. Quero crescer sempre, ser campeão nacional e sonho também poder ser seleccionador nacional, porque tenho carreira que começa desde adjunto dos caçulinhas e hoje estou como técnico principal de uma equipa do Girabola, com quem já representei o país na Taça da Confederação”, disse.  

 

 

De acordo com Mário Soares, para ser seleccionador nacional, está em primeiro lugar os interesses da pátria e “sinto-me em condições para treinar qualquer equipa que seja. Tenho condições psicológicas e conhecimentos técnicos e metodológicos para poder treinar qualquer equipa, e a nossa selecção nacional, porque afinal de contas, o dever patriótico está sempre em primeiro lugar”, destacou.

 

 

Interrogado sobre o primeiro aspecto a ter em conta, caso seja chamado, Mário Soares adianta ser uma pergunta difícil de responder, porque afinal de contas, em qualquer contrato que se faz, a entidade contratante apresenta sempre um projecto. 

 

 

“Caso seja chamado, primeiro vou analisar o projecto da Federação Angolana de Futebol (FAF) e ver se é do meu agrado”, disse, acrescentando que, independentemente de o projecto ser exequível, poderia aceitar ou não treinar a selecção. 

“Mas é o que eu digo, estou em condições de treinar a selecção nacional, desde que o projecto me seja agradável. 

 

 

No meu entender e do conhecimento que tenho do futebol nacional e das dificuldades que temos no país, vou abraçar aquele projecto que eu entenda ser exequível”, referiu.Mário Francisco Soares, nascido a 19 de Abril de 1967, em Luanda, tem cursos FIFA e CAF. Consta do seu curriculum, estágios de actualizações no Brasil e Portugal. Ostenta ainda certificado CAF e de nível B e é treinador há mais de 25 anos.

 

 

Já orientou as selecções provinciais de Sub-18 e Sub-20 de Luanda, com quem venceu o torneio inter-regional da FESA em 2004 e 2005. Em 2009 foi treinador adjunto do plantel principal de futebol do 1º de Agosto, sob comando do português Victor Manuel. No ano seguinte (2010), ocupou o mesmo cargo no plantel do Clube Militar do Rio Seco, com o treinador Viktor Bondarenko.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário