Macon investe 19 milhões de dólares em novos autocarros
10-12-2017 | Fonte: Angop
Cerca de 19 milhões de dólares é o valor investido pela transportadora Macon, para aquisição de 101 autocarros de origem brasileira e chinesa, anunciou nesta sexta-feira, em Luanda, o director-geral da empresa Luís José Máquina.

Os novos autocarros vão oferecer segurança e comodidade aos utentes e juntam-se aos 600 que a empresa tem, perfazendo mais 700 autocarros. De acordo com o responsável, que falava à Angop, os 101 autocarros vão circular em 15 das 18 províncias do país, para atender a demanda local.
 
"Infelizmente no primeiro momento não vamos poder atender o público da região leste do país, em função do estado das vias, mas as restantes vamos atender sem nenhum constrangimento", justificou.
 
Luís José Máquina revelou que ao longo deste mês será inaugurado também um novo terminal no Kilamba, onde os passageiros irão embarcar e desembarcar.
 
Quanto à questão das viagens internacionais, o director informou que dentro do primeiro trimestre do próximo ano entrará em funcionamento a linha internacional Luanda/Windhoek.
 
"Já avançamos as negociações com o Governo namibiano e está tudo preparado para começar no primeiro trimestre de 2018. Estão a ser feitos estudos sobre os preços em função do câmbio usado com a Namíbia. Os bilhetes adquiridos serão pagos nas moedas locais", frisou.  
 
Explicou que neste primeiro momento serão seis autocarros, que se encontram na Namíbia, numa altura que o recrutamento dos motoristas está a ser feito.  
 
Questionado sobre os valores arrecadados, apesar da crise económica, sem avançar números, anunciou que este ano, comparado a 2016 houve um crescimento na ordem de 15 porcento.
 
A Macon Transportes foi fundada em Maio de 2011 e iniciou com 25 autocarros urbanos, operando em duas linhas B25 e B26”, com um quadro efectivo de 140 trabalhadores (55 motoristas e 42 cobradores).
 
Já em 2013 a empresa havia registado um aumento da sua frota para 280 autocarros, ampliando assim as linhas de actuação de serviço urbanos e criando novos serviços interprovinciais, começando a operar na linha Luanda/Cuanza Sul-Sumbe, estendendo-se depois até a província de Benguela.
 
Hoje, a empresa opera em todas as províncias do país, proporcionando seis mil e 453 postos de trabalhos directos e 500 indirectos e transporta seis mil passageiros/dia no segmento interprovincial.  
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação