Angola necessita de 250 mil toneladas de sal e apenas produz 93 mil toneladas anuais
21-12-2017 | Fonte: Novo Jornal
O país precisa de 250 mil toneladas de sal anuais para o consumo humano, animal e também para a indústria, mas a produção actual situa-se em 93 mil toneladas, havendo um défice de cerca de 150 mil toneladas.

Victória de Barros Neto discursava durante um encontro de auscultação com os produtores de sal, tendo salientado que Angola tem um grande potencial para a produção de sal marinho e condições climatéricas favoráveis, o que lhe permite atingir a auto-suficiência e criar excedentes para a exportação com particular realce para o mercado regional.

O recurso as importações deste produto tem sido alternativa do Executivo para colmatar o défice de sal, num contingente de 100 mil toneladas por ano, frisou.

Refira-se que o Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017 estabeleceu como meta a produção de 120 mil toneladas produzidas principalmente nas províncias de Benguela e do Namibe.

Dados da direcção nacional de produção e iodização do sal indicam 272.982,2 toneladas de sal comum, das quais 256.300,6 toneladas foram iodizadas nos últimos cinco anos. Sublinha que de Janeiro e Novembro deste ano foram produzidos 96,822,4 toneladas, das quais 9.856,2 toneladas iodizadas. Nesse período verificou-se um défice de cerca de 132.344 toneladas.

Por regiões a província de Janeiro a Novembro do ano em curso Benguela produziu (82.770 toneladas de sal comum), Namibe (9.367 T.), Bengo (2.648 T.), Cuanza-Sul (2004 T.) e Luanda (32 T.), enquanto em sal iodizado se cifrou em 79.891 em Benguela, Namibe (9367 T.), Bengo (2561 T.), Cuanza-Sul (2004 T.) e Luanda (32 T.).

A província de Benguela produziu em 2012, 30.540 toneladas, contra 82.353 toneladas em 2016, enquanto a província do Namibe se seguiu com 6.171 toneladas, elevando-se para 9.863 toneladas no ano transacto.

Já a província Cuanza-Sul em 2012 produziu 1.364 toneladas, Bengo (2.815 T.) e Zaire (932 T.). Em 2016 Cuanza-Sul teve um nível produtivo de 384 T, Bengo (488 T.), e Luanda apenas cinco toneladas.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário