UNITA nas Lundas arrecadava 4 milhões de dólares semanais com exploração de diamantes
24-12-2017 | Fonte: NJ
O denominado "Governo das Terras Livres de Angola", que a UNITA estabeleceu nas Lundas durante a guerra civil, permitia ao partido do "Galo Negro" arrecadar cerca de quatro milhões de dólares semanais com a cobrança de impostos, revelou Isaías Samakuva.
 
Em entrevista à TPA, concedida à margem da cerimónia de cumprimentos de Fim de Ano, realizada na passada sexta-feira, o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, assegurou que os "Maninhos" não têm motivos para temer eventuais processos de rastreamento de fortunas angolanas no estrangeiro.
 
Apesar de garantir que nem o partido nem os seus militantes possuem riqueza no exterior, alegação que surge associada à constatação de que o "Galo Negro" comandou, durante a guerra civil, a exploração de diamantes nas Lundas, o dirigente não nega que daí resultaram importantes dividendos.
 
"O que acontecia na área das Lundas, é que o Governo estabelecido da UNITA - chamava-se o Governo das Terras Livres de Angola - tinha estabelecido um imposto", esclareceu o líder do maior partido da oposição, destacando a importância dessa iniciativa tributária.
 
 
"Fico admirado porque até aqui o imposto em Angola não funciona bem. Só a partir do ano passado, ou antepassado - por causa da crise - é que se começou a falar bastante do imposto", notou o político na entrevista à televisão pública.
 
 
"O imposto é fonte de receita para a manutenção de um Estado, para o pagamento de despesas do Estado", salientou Samakuva, sem esconder o impacto que a sua cobrança, associada à exploração e comercialização de diamantes nas Lundas, teve na gestão da UNITA.
 
 
"Nesse território - são palavras do próprio Savimbi - conseguia-se cobrar cerca de quatro milhões de dólares por semana", revelou Isaías Samakuva.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação