Finanças justifica demissões
27-12-2017 | Fonte: JA
A exoneração de seis gestores da Administração Geral Tributária (AGT) ordenada pelo ministro das Finanças, Archer Mangueira, e  publicada em “Diário da República” da terça-feira, 19, ocorreu por solicitação do presidente do conselho de administração daquele organismo do Estado, apurou ontem o Jornal de Angola.
 
Fontes oficiais afirmaram que o ministro das Finanças subscreveu um pedido de Sílvio Burity e que as exonerações podem  significar a procura da optimização do desempenho da AGT, não havendo relatos de quaisquer anomalias relacionadas com os responsáveis que deixaram as funções.
 
No despacho publicado em “Diário da República”, o ministro das Finanças exonerou Hermenegildo Cardoso Gaspar do cargo de administrador da AGT, Tchissola de Carvalho de directora da Área Técnica, e Júlio Londa de director dos Serviços Fiscais. 
 
Por força deste despacho,  deixaram os postos o director dos Grandes Contribuintes, Cláudio dos Santos, a directora da Tributação Especial, Edna Caposso, e o director do Gabinete de Tecnologias de Informação Paulo Jorge Paiva. 
 
 
O despacho nomeia Teresa Neves para o cargo de administradora, Heitor dos Santos Miguel para director do Gabinete de Tecnologias de Informação, Lenine  Narciso para director da Tributação Especial, Edna Caposso para directora dos Grandes Contribuintes, Saydi Leitão para director dos Serviços Fiscais e Shinya Jordão para director da Área Técnica. 
 
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação