Ministro do Interior apela à denúncia de crimes económicos para combater corrupção
27-12-2017 | Fonte: NJ
O titular da pasta do Interior, Ângelo Veiga Tavares, apontou os principais eixos de acção da Polícia Nacional para 2018, com destaque para o combate aos crimes de natureza económica, no "cumprimento das orientações do Presidente da República, João Lourenço".
 
Neste quadro, o governante apela aos cidadãos que denunciem "indícios de factos criminais" decorrentes da gestão da coisa pública, para "permitir um maior combate à corrupção, ao peculato e ao branqueamento de capitais.
 
O repto do ministro do Interior ouviu-se ontem, 26, em Luanda, na cerimónia de cumprimentos de fim de ano.
 
Na ocasião, Ângelo Veiga Tavares explicou que pretende a colaboração dos cidadãos em "crimes que incidem de forma directa nas condições de vida da população e reduzem a capacidade do Estado, para dar resposta às suas principais necessidades".
 
Citado pela agência Lusa, o titular da pasta do Interior apontou como eixos de acção para 2018 "o combate à criminalidade e à imigração ilegal", a melhoria do controlo das fronteiras e a luta contra a criminalidade violenta e os crimes de natureza económica.
 
 
Segundo o governante, no próximo ano a Polícia Nacional deverá estar mais próxima do cidadão e melhorar a sua prestação, tendo sempre presente que é um servidor público.
 
 
O ministro assinalou ainda que, com a introdução do Sistema Integrado de Segurança Pública, será dada uma resposta mais eficaz aos cidadãos, tanto na prevenção como no esclarecimento de crimes, bem como em situações de calamidades e sinistralidade rodoviária.
 
 
Num balanço do ano que está a terminar, Ângelo Veiga Tavares destacou, como elemento positivo, a actuação das autoridades policiais no asseguramento das eleições gerais de 23 de Agosto, e como ponto negativo os índices de sinistralidade rodoviária.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário