RIL contraem para 14,2 mil milhões de dólares
02-01-2018 | Fonte: Mercado
As RIL contraíram 6,1% ao pré-fecho de 2017, no entanto Comité de Política Monetária do banco central tomou decisões para contrapor indicadores macroeconómicos e torna a reunir-se a 29 de Janeiro corrente.
 
Em Novembro passado, os bancos comerciais compraram 859 milhões USD, dos quais 785 milhões ao banco central e os remanescentes 74 milhões USD aos seus clientes, o que comparativamente a Outubro representou um aumento de 22,7 %. No entanto, as Reservas Internacionais Líquidas fecharam 2017 (até Novembro, não foi divulgado ainda resultado de Dezembro) contraindo 6,1% para 14,2 mil milhões USD.
 
Entre as decisões tomadas na 74ª Sessão do Comité de Política Monetária (CPM) do Banco Nacional de Angola, quando faltavam dois dias para término de 2017, na sequência da análise efectuada à evolução dos principais indicadores macroeconómicos, consta a de manter a Taxa Básica de Juro – Taxa BNA – em 18%, ao ano.
 
 
Recorda-se que a 30 de Novembro passado o CPM do banco central decidira aumentar a sua taxa directora, inalterada desde Maio de 2016, de 16% para 18% ao ano, de modo a “reverter” o processo de aumento da inflação.
 
 
Na altura, o banco central justificou que “tendo em conta os altos níveis de inflação acumulada”, e com o propósito de “reverter o actual cenário inflacionista”, o CPM havia optado, igualmente, por avançar com a “adopção da base monetária em moeda nacional como variável operacional da política monetária”.
 
 
Das decisões anunciadas na 74.ª Sessão do CPM constam também as de manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez (Overnight) em 20%, ao ano; manter não remunerada a Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez (Overnight) e, também, manter o Coeficiente das Reservas Obrigatórias sobre os depósitos em moeda nacional em 20%.
 
 
Cresce crédito à economia  
 
 
Em Novembro passado, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda, publicada pelo Instituto Nacional de Estatística, foi de 1,02% contra 2,985 de Outubro de 2017, e 2,13% em Novembro de 2016.
 
 
A redução da inflação de Novembro pode ter sido impulsionada pelo aumento da oferta de bens, sobretudo alimentares, maioritariamente importados. Adicionalmente, terá contribuído para este resultado a manutenção de uma política monetária restritiva manifesta na contracção da Base Monetária de 7,27% e 14,70% nos últimos 12 meses.
 
 
Durante o ano passado, a LUIBOR Overnight fixou-se em 16,14%, o crédito à economia aumentou 0,45%, enquanto o crédito bruto ao governo central (titulado e não titulado) aumentou 1,04%.
 
 
Os meios de pagamentos representados pelo agregado M2 aumentaram 1,17% em Novembro último e diminuíram 1,06% nos últimos 12 meses. No mercado cambial primário, a taxa de câmbio média do Kz face ao USD manteve-se fixa em 165,92.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário