Marketing político de JLO apaixonou o país - admite a CASA-CE
02-01-2018 | Fonte: Novo Jornal
O Conselho Presidencial (CP) da CASA-CE reconhece que as "acções de marketing político" desencadeadas pelo Presidente da República, João Lourenço, apaixonaram uma parte do País ansiosa em ver extirpados do tecido social angolano os vícios da governação passada.

Numa declaração do CP a que o Novo Jornal Online teve, a CASA-CE sublinha que este novo momento político oferece aos angolanos "expectativas da criação de um País onde cada um, independentemente da sua matriz política e ideológica, se possa sentir parte integrante".

"O País conhece um novo ciclo político com a saída de José Eduardo dos Santos das funções de Presidente da República que delapidou Angola, nos 38 anos da sua governação", lamenta o Conselho Presidencial, que mostra satisfação por o passado ter ficado para trás e espera que o futuro veja surgir "uma Angola mais inclusiva e de maior equidade".

A declaração afirma que os angolanos depositam esperança no Orçamento e Programa para o exercício económico de 2018, mas advinha que o País continuará submetido a medidas orçamentais de estagnação económica e social.

"A proposta do próximo Orçamento Geral do Estado segue a mesma linha estratégica dos anteriores. Parte significativa das receitas cobre despesas com o pagamento da dívida, enquanto outra custeia despesas correntes. Os sectores da educação e saúde continuam a ter dotações orçamentais ínfimas diante de necessidades gritantes", refere o documento.

A declaração diz também que "não se vislumbram incentivos para as pequenas e médias empresas com vista à criação de empregos para os jovens e o sonho de milhares de jovens que têm a pretensão de ingressar na função pública".

"O ano de 2018 adivinha-se como prolongamento dos demais: difícil para as famílias angolanas que estarão desprovidas de rendimentos para custearem as suas vidas", receia a CASA-CE.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação