CHAN: Palancas Negras a um passo dos quartos de final - ANGONOTÍCIAS
CHAN: Palancas Negras a um passo dos quartos de final
21-01-2018 | Fonte: Angop
Com a vitória deste sábado diante dos Camarões, por 1-0, a selecção nacional de futebol precisa apenas de um ponto na última jornada, quando defrontar o Congo Brazzaville, para se qualificar para os quartos-de-final do CHAN'2018, que decorre em Marrocos.
 
Os Palancas Negras estão próximos de superar a participação da edição passada, no Rwanda/2016, onde não passaram da fase de grupos, e irem atrás da melhor marca já registada nesta prova, no Sudão/2011, onde foram vice-campeões.
 
Os pupilos de Srdjan Vaseljevic até têm tarefa, teoricamente, facilitada, em função da vitória do Congo Brazzaville sobre o Burkina Faso, por 2-0, no outro jogo da segunda jornada do grupo D.
 
Com os resultados de hoje, Angola até pode perder o último encontro com os congoleses, desde que o Burkina Faso não vença os Camarões. Ainda que tal acontece, o combinado nacional tem saldo positivo de um, enquanto os burkinabes têm saldo negativo de dois.  
 
Por isso, tudo leva a crer que a selecção nacional irá mesmo garantir o apuramento à próxima fase, na companhia do Congo Brazzaville.
 
Hoje, os Palancas Negras conseguiram “domar” os Leões Indomáveis, no estádio de Agadir, com o capitão Job a marcar o único golo da partida, de grande penalidade, castigando a falta sobre Vá, o miúdo que já é a atracção desta série, ao ser nomeado por duas vezes melhor jogador em campo.
 
Num desafio de estrema pressão, foram os camaroneses que tomaram as rédeas do desafio e dominaram os primeiros dez minutos, enquanto os angolanos jogavam na contenção.
 
Numa primeira parte sem grandes oportunidades, a rapaziada do técnico Rigobert Song, ciente das suas responsabilidades, porque viam de uma derrota (0-1, com o Congo Brazzaville), tiveram a primeira e única chance neste período aos 21 minutos, num remate de Bitang, mas a bola passou por cima do travessão da baliza defendida por Landu.   
 
Na resposta, aos 28 minutos, Vá esgueira-se pela grande área e é empurrado. O árbitro da partida, o senegalês Ndiaye Mguette, não teve dúvidas em assinalar grande penalidade.
 
Job, chamado a cobrar, fê-lo com mestria, marcando o único golo da partida.
 
Apesar do tento surgir ainda na primeira parte, as grandes oportunidades surgiram mesmo na segunda parte, com os atletas angolanos a desperdiçarem uma mão cheia de golos quase feito.
 
Aos 51 minutos Herenilson falha à boca da baliza, quando de cabeça remata para uma defesa para canto do guarda-redes Kalati.
 
Quatro minutos depois foi a vez de Vá a bater mal na bola, já perto da pequena área. Aos 56 minutos, Job é rasteirado perto da grande área. Na cobrança do livre To Carneiro atira para cima.
 
Depois desses falhanços, Angola apanha um tremendo susto, aos 84 minutos, num remate estupendo de um atacante camaronês, mas Landu atento atira para canto.
 
Até ao apito final, os Palancas ainda tiveram próximo de marcar por duas ocasiões, por Vá, aos 86, e Manguxi, aos 90+2.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário