Repatriamento de capitais obedece a 180 dias
08-02-2018 | Fonte: Angop
O  governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, afirmou nesta quarta-feira que o Executivo angolano vai conceder 180 dias para permitir que os cidadãos nacionais repatriem os recursos financeiros ilicitamente domiciliados no exterior do país.
 
O prazo começará a contar após o documento, que foi submetido à Assembleia Nacional para aprovação, ser publicado em Diário da República.
 
José de Lima Massano, que falava à imprensa à margem da 1ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros, alertou que no caso dos recursos ilícitos não forem repatriados no prazo em causa as autoridades nacionais farão recurso a todos os meios à disposição.
 
O objectivo dessa medida é que, nos termos da lei, seja assegurado o repatriamento dos valores financeiros para o território nacional.
 
A proposta de lei visa permitir que os cidadãos nacionais residentes e as empresas com sede no país que tiverem recursos financeiros no exterior os repatriem de forma voluntária.
 
Os 180 dias, segundo o Governador do Banco Central, são aplicados ao capital que tenha saído do país sem respeitar as normas e regras vigentes.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação