Nota de 200 Akz, o dinheiro que ninguém quer ter no bolso
12-03-2018 | Fonte: Novo Jornal
Cidadãos, comerciantes e vendedores ambulantes, em Luanda, estão a rejeitar as notas de 200 Kwanzas, da nova família do Kwanza posto em circulação em 2013, porque se diz que não têm valor. O Banco Nacional de Angola (BNA) vai tomar posição em breve.

O Novo Jornal Online esteve no terreno nos últimos dias e confirmou que a nota de 200 kwanzas é a "mal-amada" do lote de notas que o BNA colocou em circulação em 2013, não havendo uma explicação válida para que assim esteja a acontecer.

Ao que foi possível averiguar, a nota está a ser rejeitada porque a mensagem de que não possui valor passou de boca em boca e atingiu um ponto em que ninguém a quer ter no bolso.

No mercado do km 30 e Asa Branca, alguns comerciantes não aceitam receber estas notas pelo facto da mesma não estar a ser recebida nos armazéns onde se abastecem.

Tudo indica que se trate de mais um "mujimbo" infundado e, para procurar resolver este problema, o BNA, como disse fonte da instituição ao Novo Jornal Online, vai emitir em breve um comunicado sobre este assunto, embora seja um facto a inexistência de qualquer informação sobre a saída desta nota do pacote de notas válido em circulação.

Durante a ronda foi possível verificar que alguns taxistas e moto-taxistas de diversas rotas da cidade de Luanda também estão a recusar as notas.

Na passada quinta-feira um jovem que faz serviço de moto-táxi, vulgo "kupapata", foi agredido por um militar, na Terra Vermelha, Municípios do Cazenga, por se recusar a receber a nota de 200.

"Eu apenas sei que as pessoas não estão a aceitar as notas de 200 kwanzas porque dizem que deixou de valer. Também me rejeitam essa nota quando vou comprar alimento, o militar não quis entender e me agrediu dizendo que não é culpado", contou Miguel Leite, o "kupapata" agredido.

Lamine Condê, comerciante guineense contou ao Novo Jornal Online que nos armazéns onde faz as compras em quantidades, as notas de 200 kwanzas também são rejeitadas, alegadamente porque deixou de ter valor.

Já Álvaro Fernandes, do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Banco Nacional de Angola, contactado pelo Novo Jornal Online, disse que o BNA vai pronunciar-se sobre este assunto nos próximos dias, recusando-se, para já, a avançar se esta nota vai ou não deixar de circular.

"Relativamente às notas de 200 kwanzas, o BNA tem uma decisão sobre o assunto, mas ainda não se pronunciou oficialmente, contudo irá fazê-lo em breve", disse Álvaro Fernandes sem precisar a data.

As notas de maior valor facial da nova família do kwanza com as denominações de 1000, 2000 e 5000 mil kwanzas, entraram em circulação a 31 de Março de 2013, enquanto as de 50, 100, 200 e 500 kwanzas já estavam a circular desde 22 desse mesmo mês.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário