PR nomeia 62 generais para cargos nas Forças Armadas
11-05-2018 | Fonte: Lusa
O Presidente angolano, João Lourenço, nomeou, por decreto presidencial de 4 de maio, a que a Lusa teve acesso esta sexta-feira, 62 generais e almirantes para cargos de chefia nas Forças Armadas Angolanas (FAA). 
 
Num outro decreto, também consultado pela Lusa e com a mesma data, o Presidente angolano exonerou das mesmas funções nas FAA um total de 42 generais e almirantes, depois de ouvido o Conselho de Segurança Nacional, conforme descrito nos dois documentos.
 
O general Jacks Raúl é promovido ao cargo de Chefe do Estado-Maior do Exército e o tenente-general André Alberto Kizua a chefe do gabinete de comunicação do Estado-Maior das FAA, enquanto o tenente-general Ângelo Eduardo Paca assume a direção da Caixa de Segurança Social das FAA.
 
Estas nomeações e exonerações somam-se a outras 22 saídas, de altos responsáveis, sobretudo oficiais generais, em funções entre o Estado-Maior das FAA e a Casa de Segurança, anunciadas a 23 de abril. Na altura, conforme a Lusa noticiou citando uma informação da Casa Civil do Presidente da República, as exonerações, bem como as 20 nomeações feitas no mesmo dia, foram decretadas depois de ouvido o Conselho de Segurança Nacional.
 
A mais sonante exoneração foi do general-de-exército (o mais alto posto da hierarquia militar angolana) Geraldo Sachipengo Nunda do cargo de Chefe do Estado-Maior General das FAA. António Egídio de Sousa Santos foi exonerado do cargo de Chefe do Estado-Maior General-Adjunto para a Área de Educação Patriótica e nomeado para suceder a Geraldo Sachipengo Nunda.
 
Também foi exonerado do cargo de Chefe do Estado-Maior General Adjunto para a Área Operacional e de Desenvolvimento o general José Luís Caetano Higino de Sousa, nomeado, por sua vez, diretor-geral do Serviço de Inteligência Externa.
 
Neste serviço de informação foi exonerado, também em abril, por decisão de João Lourenço, o tenente-general André de Oliveira João Sango, que tinha sido nomeado diretor-geral por decreto presidencial do dia 12 de outubro de 2012, na presidência de José Eduardo dos Santos.
 
Já o general Sequeira João Lourenço, irmão do chefe de Estado, foi exonerado do cargo de secretário executivo da Casa Militar e nomeado chefe adjunto da Casa de Segurança do Presidente da República.
 
Unidade da Guarda Presidencial, gabinete de saúde da Casa de Segurança, gabinete de estudos de segurança da Casa Militar, Gabinete de Voo Presidencial da Casa Militar, Gabinete de Obras Especiais da Casa Militar, foram igualmente alvo de exonerações e nomeações pelo Presidente angolano. 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário