Angola negoceia novos financiamentos
15-05-2018 | Fonte: Jornal Expansão
Angola está a negociar novos empréstimos e financiamentos no valor de USD 18,9 mil milhões, com maior parte dessa verba a ser negociada com a China, refere o "Prospecto Preliminar" que o Governo disponibilizou aos investidores da última emissão de "eurobonds", de acordo com informações publicadas pelo Jornal Expansão na sua última edição.

De acordo o documento, dos USD 18,9 mil milhões estão em negociação com a China 15,5 mil milhões, entre financiamento através de uma linha de crédito e empréstimo de bancos.

O ICBC lidera o valor dos empréstimos em negociação, pois o Executivo está a negociar pelo menos dois empréstimos, um de 11,7 mil milhões USD para financiar “Vários projectos de infra-estruturas” e outro de USD 1,2 mil milhões para financiar 85% de contratos devidos a “certos contratantes” concepção construção e fornecimento de equipamentos para o Aeroporto Internacional do Bom Jesus”, o novo aeroporto de Luanda. O prospecto refere que se trata de um empréstimo com maturidade a 15 anos.

Ainda com a China, Angola está a negociar financiamento com a linha de crédito do gigante asiático na ordem de USD 690 milhões para a factura marginal da Corimba,na capital do País bem como 760,4 milhões USD, para a “ construção de sistema de transporte (de energia ) de Luchimo” e de USD 1,1 mil milhões para a “construção da academia naval da base de Kalunga” em Porto Amboím.

Em cima da mesa estão negociações com o alemão Commerzabank Aktiengesellschaft, um montante de até 500 milhões de euros, para operações, e de 600 milhões para importação de bens com a Gemcorp Corporate, um fundo de investimento sedeado em Londres, com a possibilidade de estender esse crédito para USD 1,2 mil milhões.

Em cima da mesa estão ainda negociações para um empréstimo USD de 600 milhões do Standard Chartered Bank e do Banco Mundial, outro de USD 678 milhões com o francês BNP Paribas e o Banco Mundial. Está a ser negociado, de acordo com as informações que o Estado deu aos potenciais investidores dos “eurobonds”, um empréstimo de USD 500 milhões com os franceses de Credit Agricole Corporate and Investmen Bank para “pagamentos a certos contratantes e empréstimos comerciais”.

Está também em negociações um empréstimo de USD 500 milhões com os espanhóis do BBVA, para “facilitar as exportações de Espanha para Angola”, refere o Prospecto preliminar.

A 31 de Dezembro de 2017, o país devia USD 38,3 mil milhões ao estrangeiro, repartidos entre dívida bilateral, ou seja Estado a Estado, cerca de USD 7,8 mil milhões, dívida multilateral, isto é a instituições internacionais, USD 2,1 mil milhões, dívida a bancos comerciais, USD 22,8 mil milhões, dívida a conhecedores, USD 4,1 mil milhões, e, finalmente, dívida titulada, no caso “euro-bonds”, 1,5 mil milhões.

No princípio deste mês, Angola procedeu à emissão, em Londres, de três mil milhões de dólares norte-americanos em eurobonds. Esta foi a segunda emissão de eurobonds. A primeira foi de USD 1,5 mil milhões, feita em 2015.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário