Quantum Global recua em tribunal nas Maurícias
12-06-2018 | Fonte: VOA
A companhia Quantum Global retirou todos os seus pedidos de providência cautelar contra o congelamento das suas contas pelas autoridades das Maurícias.
 
As autoridades judiciais congelaram em Abril dezenas de contas ligadas à companhia que, na altura, administrava milhares de milhões de dólares do Fundo Soberano de Angola.
 
A Quantum Global é controlada por Jean-Claude Bastos de Morais, sócio do antigo dirigente do Fundo, José Filomeno dos Santos, afastado pelo Presidente João Lourenço.
 
A Unidade de Investigação Financeira das Maurícias tinha já anunciado opor-se ao descongelamento das contas, mas a Quantum Global afirmara que não podia pagar os salários dos seus empregados devido à acção das autoridades e foi a tribunal pedir o levantamento do congelamento.
 
Desconhece-se a razão porque a Quantum Global desistiu da sua acção visando a reabertura das suas contas.
 
 
As autoridades mauricianas suspenderam também as licenças de operação de companhias de investimentos ligadas à Quantum Global, cujas contas bancárias em Inglaterra foram também subsequentemente congeladas.
 
 
As autoridades suíças passaram também buscas aos escritórios da Quantum Global na Suíça Jean Claude Bastosde Morais está impedido de deixar Angola e foi constituído arguido.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação