Burla tailandesa vai a julgamento - ANGONOTÍCIAS
Burla tailandesa vai a julgamento
13-06-2018 | Fonte: JA
O procurador-geral da República, Hélder Pitta Grós, garantiu ontem, em Luanda, que os processos de burla por defraudação, que lesaria o Estado angolano em cerca de 99 mil milhões de dólares, envolvendo cidadãos tailandeses e empresários angolanos, estão quase concluídos.
 
“Dentro de pouco tempo podemos dar uma satisfação pública sobre o resultado e o próximo passo virá de acordo com a conclusão que tivermos”, disse o procurador-geral da República à margem da cerimónia de tomada de posse de novos magistrados do Ministério Público.  
 
Desde Fevereiro deste ano estão detidos seis cidadãos estrangeiros e dois angolanos, suspeitos de terem praticado crimes de falsificação de documentos, burla por defraudação, associação de malfeitores e branqueamento de capitais. 

Trata-se dos cidadãos tailandeses Raveeroj Rithchoteanan, Monthita Pribwai, Theera Buapeng e Manin Wanitchanon, do eritreu Haillé Isaac Million, do canadiano André Louis Roy e dos angolanos Celeste Marcelino de Brito António e Christian Albano Lemos.  
 
Os integrantes deste grupo, suspeito de terem começado a desenvolver a actividade criminosa em Novembro de 2017, diziam-se proprietários da empresa Centennial Energy Company Limited, com sede nas Filipinas, e que esta teria acesso a uma linha de crédito aberta no banco filipino Bangko Sentral NG Filipinas, no valor de 50 mil milhões de dólares. Chegaram a receber 53 propostas de empresas angolanas. Destas, uma resultou em burla.  
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário