BPC financia sector produtivo
06-07-2018 | Fonte: Mercado
O Banco de Poupança e Crédito (BPC) tornou público os requisitos para adesão à linha de crédito para as pequenas e médias empresas (PME) e mulheres empreendedoras com fundo do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD). Esta linha de financiamento prioriza investidores do ramo industrial, agro-pecuário e de energia e águas, segundo o documento a que o Mercado teve acesso.
 
Para estes sectores, o banco estatal estabelece como montante máximo de financiamento 2 milhões USD para o ramo da indústria, 1 milhão USD para o ramo de agro-pecuária, energia e águas, ao passo que para a pesca sustentável o crédito máximo se fixa em 500 mil USD.
De acordo com o referido documento, podem candidatar-se ao pacote de empréstimos as PME que trabalham nos sectores acima mencionados e com facturação até 10 milhões USD, possuindo de 10 a 200 empregados.
 
Quanto aos prazos de reembolso, os critérios estabelecidos apontam de dois a oito anos; quanto ao período de carência, o mesmo estende-se até 12 meses. Tanto para o reembolso quanto para o período de carência, os prazos estão sujeitos a definição em função das especificidades de cada um dos projectos de investimento.
 
 
No que diz respeito às garantias aceites pelo banco público, estas variam em função dos projectos, estando definidas algumas modalidades a aplicar, como é caso do penhor de equipamentos, consignação de recebimentos, hipoteca de imóveis, aval de accionistas e/ou seguros associados ao negócio.
 
 
Comissões cobradas pelo banco
 
 
Segundo o documento, os tomadores do empréstimo ficam sujeitos ao pagamento de comissões de montagem (Flat negociável) de 1,50%; comissão de risco (Flat negociável) de 1,25%; avaliação de imóveis (a comissão a cobrar pela avaliação será de acordo com a tabela de preços da empresa especializada em avaliações).
 
 
Quanto às comissões a serem cobradas após celebração de contrato, o banco define a cobrança de comissão de gestão (semestral) de 1,25%, reestruturação de financiamento de 1,25%, prorrogação do financiamento de 1,25%, e taxa de juros de mora de 5%.
 
 
O banco estabelece como forma de desembolso o pagamento directo na conta do fornecedor da factura anexada ao dossier da solicitação do crédito. Já para a forma de reembolso, mantém a tradicional prestação mensal, ou seja, capital mais juros.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário