SIC apresenta autores confessos de crimes de assassinato e violação
11-07-2018 | Fonte: NJ
O jovem Leandro, de 25 anos, mais conhecido como "Melo Xavier", e os seus dois comparsas confessaram ter assassinado Carlos Alberto de Oliveira e violado a mulher deste no dia 24 do mês passado, no interior da residência das vítimas, no bairro Mundial, município de Belas, Luanda.
 
Os três autores confessos foram apresentados hoje pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), em Luanda. Em declarações ao NJOline, Leandro, que já tem passagem pela polícia por roubo, furto e ofensas corporais, contou os detalhes de mais um crime que chocou a sociedade luandense.
 
Segundo a versão do autor do assassinato, ele e os seus comparsas encontravam-se embriagados e drogados, depois de uma maratona no bairro do Rocha Pinto, no município da Samba.
 
"O nosso dinheiro acabou durante o convívio, então, decidimos sair para encontrar alguém para assaltar", explica.
 
 
"Vimos uma casa bonita com carros no quintal. O meu amigo disse "esse cota tem dinheiro, a casa é muito luxuosa, vamos entrar e obrigá-los a dar-nos dinheiro"", afirmou.
 
 
O homicida e violador relatou ainda que a vítima despertou devido ao barulho que os mesmos fizeram quando entraram no interior da casa na calada da noite.
 
 
"Naquele momento tirei a arma e pedi-lhe para nos dar todo o dinheiro que tinha em casa, ele mostrou resistência e começou a lutar com os meus amigos, um dos meus amigos puxou da faca e esfaqueou-o por duas vezes", contou.
 
 
"A mulher e os filhos acordaram por causa da intensidade do barulho, ela tentou meter-se na confusão, empunhei a arma e fiz o primeiro disparo sobre o marido. Depois, o meu amigo disse "vamos matar todos porque ele não tem dinheiro". Aí eu disse "não, mas vamos violar a mulher e acabar de matar o marido"", contou, acrescentando que a mulher foi violada em frente aos filhos.
 
 
"Depois de violarmos a senhora, demos mais um tiro ao marido para acabar de matá-lo", concluiu.
 
 
O Director do gabinete Comunicação do Ministério do Interior, intendente Mateus Rodrigues, disse ao NJOnline que, do resultado da investigação realizada pelo SIC-Luanda, o móbil deste "crime horrível" foi o roubo de valores na residência da vítima.
 
 
"Segundo as nossas investigações e dados revelados pelos autores do crime, eles entenderam que tinham de tirar a vida do jovem Carlos porque o mesmo mostrou resistência no momento do assalto", disse, salientando que, na mesma noite, os mesmos indivíduos implicados neste crime assaltaram cinco residências naquela zona e violaram cinco mulheres.
 
 
"Eles fizeram daquela zona e daquela noite um autêntico terror", finalizou.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário