Empresa sul-africana quer abrir fábrica de vinho em Angola
12-07-2018 | Fonte: O País
O mercado angolano é conhecido como bom consumidor de vinhos. Por isso, os maiores produtores do mundo apostam no país. Presente na Filda-2018, a empresa sul-africana Bayede, representante da marca com o mesmo nome, tenciona produzir vinhos no país. “Já pensamos em instalar uma fábrica de vinhos em Angola. É por isso que estamos empenhados na busca de parceiros. E se tudo correr bem teremos a situação definida em breve, avançou Chris Whelpton, salientando que a presença da sua empresa na FILDA-2018 tem como objectivo principal captar parcerias.
 
Declarou que será um processo que vai obrigar à transferência de tecnologias, a formação de técnicos e demais investimentos. Entretanto, Chris Whelpton não avança a província onde será instalada a unidade fabril, nem o montante envolvido, reiterando apenas que “procuramos parceiros e os outros pormenores serão conhecidos em breve”, frisou. Tendo por instalar a fábrica, a empresa dedica-se à importação de vinhos da África do Sul para comercializar em Angola. Chris Whelpton, o sul-africano que representa a marca diz que o mercado é satisfatório. “Em Angola consome-se muito vinho importando.
 
 
Por isso, semanalmente importamos e comercializamos mais de 2 mil caixas de vinho, cuja garrafa custa Kz 1700. Está a ser um bom negócio”, considerou, afirmando que os angolanos conhecem vinho de qualidade. Reconhece que os vinhos de Portugal são mais conhecidos e consumidos em Angola, não descartando a inversão do actual quadro em favor do seu país, uma vez que a África do Sul fica mais próxima. 
 
 
A empresa e marca de vinho Bayede é igualmente responsável pelo abastecimento da rede de supermercados Shoprite, que está representada nas províncias do Centro e Sul do país, e em Luanda.
 
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário