Banco Mais quer afirmar-se e dar resposta às necessidades dos agentes económicos
10-09-2018 | Fonte: Mercado

A mudança da matriz e do nome do “Banco Pungo-Andongo” para Banco Mais, enquadra-se essencialmente na estratégia dos cinco accionistas que integram àquela instituição bancária.


Em actividade há dois anos na província de Malanje, com o nome de “Banco Pungo-Andongo”, o objetivo do grupo visa a expansão e captação de recursos financeiros para contribuir na sustentabilidade da economia nacional, segundo disse o administrador executivo do Banco, António Santana.


De acordo o gestor, o Banco Mais vai aumentar, nos próximos tempos, o seu capital social de cinco para 7,5 mil milhões de kwanzas, com vista a cumprir com a exigência do Banco Central, que neste ano estabeleceu este valor como capital mínimo para abertura de um banco comercial.


Sem revelar o capital disponível para pôr à disposição dos agentes económicos, o administrador referiu que o Banco tem recursos financeiros suficientes para conceder crédito às famílias e empresas.


“Semelhantemente a outros bancos comerciais, o Banco Mais também tem a missão de captar recursos financeiros, através dos depósitos dos clientes, e conceder crédito à economia nacional”, acrescentou.


No dizer deste, o Banco Mais pretende afirmar-se como um banco de relação, para dar resposta às necessidades dos agentes económicos, tendo condições suficientes para interagir com os clientes 24/24 horas ao dia.


Dizer que com o surgimento das três agências bancárias, a sede do Banco Mais deixa de ser em Malanje e passa para Luanda.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário