Café com aroma angolano já está presente em 40 países
09-10-2018 | Fonte: Jornal Mercado

Café angolano produzido no Cuanza Sul, Malanje e Uíge e adquirido pela Angonabeiro está a ser exportado para perto de 40 países a partir de Portugal, revela fonte oficial da empresa.


A Angonabeiro, explica a fonte, vende “café verde à ‘casa-mãe’, em Campo Maior – o Grupo Nabeiro/Delta Cafés -, sendo o produto depois incorporado em vários blends Delta Cafés e Delta Q, e exportado de Portugal para quase 40 países” onde a empresa tem presença directa ou via parceiros”.


Segundo a fonte da companhia – cuja fábrica, no Cacuaco, o Mercado visitou esta semana, em que se celebrou o dia Mundial do Café (1 de Outubro) -, a Angonabeiro mantém a aposta no “recurso a produtos locais e na exportação, para gerar valor acrescentado à economia do País ecrescimento dos seus negócios”.


A empresa pretende agora investir na “exportação de produto acabado sob a marca Ginga”, produzido localmente, e tem feito um esforço para apoiar o aumento da produção nacional de café fresco, que está em níveis muito baixos face ao passado e face ao potencial do País.


“O café angolano é muito apreciado e com muito boa cotação internacional. Angola já foi o um dos principais produtores mundiais de café, com 200 mil toneladas anuais, mas essa produção está, hoje, reduzida, talvez, a pouco mais de 5%”, explica a fonte da Angonabeiro, acrescentando que “com plantações reduzidas a um mínimo histórico, o hábito de consumo de café foi-se perdendo”.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação